Carros elétricos vão gerar economia de R$8 milhões por ano para o GDF

Partilhar:
Danntec Engenharia

O uso de carros elétricos por servidores públicos do Distrito Federal deve gerar uma economia de R$ 8 milhões anuais, de acordo com o GDF. Os primeiros 20 automóveis começarão a circular em agosto nas áreas centrais da capital. Hoje, o custo com combustível e manutenção da frota local é de R$ 16 milhões por ano.

O projeto é uma parceria do Executivo local com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). No primeiro momento, todo o custo da iniciativa será bancado pelo órgão federal. O investimento total é de R$ 2,3 milhões. “Procurávamos um governo e uma cidade para colocar em prática o projeto, com um teste em ambiente real, e o GDF apoiou a iniciativa”, conta o presidente da ABDI, Guto Ferreira.

Depois dos 20 carros iniciais, está prevista a chegada de mais 30 automóveis para os testes com servidores públicos. O veículo tem velocidade máxima recomendada de 80 km/h e tem 80 km de autonomia, depois de um carregamento de 40 a 60 minutos.

Para alimentar os veículos, a ABDI bancará a implantação de 35 eletropostos na capital federal. A intenção do GDF, no entanto, é aumentar o número, com parcerias, e chegar a 100 locais em que será possível recarregar os carros. Com isso, Brasília se tornaria a cidade da América Latina com maior número de eletropostos.

População

A ideia é que os veículos estejam disponíveis para uso da população no segundo semestre. “Estamos fazendo o projeto piloto com servidores, mas a intenção é que se estenda a toda população de forma gratuita”, diz o secretário de Ciência e Tecnologia do DF, Gilvan Máximo. “Teremos esses primeiros 50 carros com a parceria da ABDI e depois entraremos com o aporte para adquirir, pelo GDF, mais 50, que ficariam disponíveis para o cidadão. Pode até ser que compremos mais, a depender dos resultados do projeto”, completa.

Para o secretário, a iniciativa colocará Brasília como referência nacional e faz parte do projeto de implementar na capital federal o conceito de smart city (cidade inteligente).

O GDF buscará também, de acordo com o chefe da pasta, parcerias para trazer montadoras de veículos similares para o Distrito Federal. “Estamos, sim, procurando todas as montadoras que trabalharam com carro elétrico para trazê-las para cá. O carro elétrico será uma realidade”, diz Gilvan.

Além dos carros destinados ao uso de servidores, alguns veículos serão utilizados por secretários do GDF. O modelo será outro, maior e mais potente. Nesse caso, os carros são frutos de uma parceria com a BMW. “Faremos isso pensando na economia que vai gerar aos cofres públicos.”

Galeria de fotos

Brasília está a poucos passos de utilizar veículo elétrico compartilhado

Fonte: cb-poder
Partilhar:

GDF

mobilidade urbana

0 comentários: