Moradores de condomínios verticais tendem mais a separar o lixo para coleta seletiva

Partilhar:
Danntec Engenharia
Informação está em pesquisa da Codeplan divulgada na manhã desta quarta (15). Levantamento ouviu 1.933 brasilienses

Resultado de imagem para separe o lixo em seu condominio
Pessoas que moram em apartamentos têm maior probabilidade de separar o lixo, seguidos por aquelas que residem em casa e, por último, casa em condomínio. As informações constam da pesquisa Coleta seletiva no Distrito Federal: percepções e avaliações dos cidadãos, divulgada nesta quarta-feira (15) pela Companhia de Planejamento do DF (Codeplan) e pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU).

O objetivo foi avaliar os padrões de comportamento associados à coleta seletiva, para aprimorar a prestação de serviços. O levantamento diz ainda que mulheres tendem mais a declarar que fazem a separação. Foram entrevistados por telefone 1.933 cidadãos do Distrito Federal acima de 18 anos, na maioria das regiões administrativas. Desses, 59,1% responderam que selecionam o lixo em casa para reciclagem.

Os porcentuais variam quando o recorte leva em consideração o tipo de coleta — se é feita por empresa, cooperativa ou se a região não é atendida pelo serviço. Aqueles que têm os resíduos coletados por empresas separam 68,1%; e os atendidos por cooperativas, 48,9%. Entre os que não contam com o serviço, 50,6% disseram fazer a separação.

Entre os tipos de materiais separados destacam-se plásticos, garrafas PET e papel. “Com a inauguração do Aterro Sanitário de Brasília, estamos depositando lá só os rejeitos, e, para fazer um bom planejamento da coleta seletiva, é importante que a gente conheça em detalhes o que está ocorrendo hoje para aperfeiçoar o serviço”, avaliou a diretora-presidente do SLU, Kátia Campos.
Avaliação da coleta seletiva no DF

Na avaliação geral, 49,8% dos entrevistados consideraram a coleta seletiva no DF boa; 17%, ótima; 25,3%, regular; 4,9%, ruim; e 3%, péssima. Em questão aberta, os principais entraves descritos são: desconhecimento sobre os dias da coleta, dúvidas na hora de separar o lixo e, por parte dos catadores, falta de cumprimento dos horários.


Para a pesquisa, foi selecionada uma amostra de 12.011 registros, do cadastro de habilitados do Departamento de Trânsito (Detran-DF). Desse total, 4.333 ligações foram completadas e, desse número, 1.933 aceitaram participar. As entrevistas ocorreram de 1º a 7 de dezembro de 2016.
Partilhar:

ATUALIDADE POLÍTICA

NOTICIAS