Tambor da Aldeia - Liberdade de Imprensa

Saúde do homem ainda é envolta em mitos e vai além do cuidado com a próstata

Partilhar:
Danntec Engenharia

Mesmo apresentando índices mais altos de doenças cardiovasculares e do aparelho digestivo, mais de um terço dos homens não faz cuidado preventivo




A campanha do Novembro Azul visa não apenas alertar sobre o câncer de próstata, mas também sobre a necessidade do cuidado preventivo com a saúde do homem. Segundo dados do Ministério da Saúde, 70% dos óbitos por doenças cardiovasculares e 88% dos óbitos por doenças do aparelho digestivo ocorrem em homens. Confira abaixo quatro mitos e verdades sobre a saúde masculina com fala do radiologista do Exame Imagem e Laboratório/Dasa Fabiano Arantes Ribeiro.

 

1.    Os homens realizam menos o cuidado preventivo do que as mulheres

Verdade. Mais de um terço dos homens não realiza consulta médica pelo menos uma fez no ano. O fator cultural está entre as principais causas isso. “Homens procuram o médico mais quando estão doentes, enquanto as mulheres fazer as consultas de rotina. É mais cultural entre elas, que fazem o exame do toque na mama, mamografias, exames de prevenção do câncer de colo do útero. Elas buscam esses exames e acabam fazendo outros e descobrindo de forma precoce as doenças”, conta o radiologista do Exame Imagem e Laboratório/Dasa Fabiano Arantes Ribeiro. “E esse é o segredo, detectar de forma precoce traz chances melhores no tratamento”, continua.

 

2.    Homens levam, em geral, um estilo de vida menos saudável do que as mulheres

Verdade. A Pesquisa Nacional de Saúde divulgada em 2020 pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística (IBGE) aponta, por exemplo, que o consumo abusivo de álcool é quase três vezes mais comum entre os homens, que também apresentam uma taxa mais elevada de tabagismo. “Na maioria das famílias atualmente os homens estão mais suscetíveis a fatores de estresse seja pelo trabalho ou pela responsabilidade financeira da casa, além de estarem mais suscetíveis ao consumo de álcool e cigarro. Isso mudou um pouco nos últimos anos, com as mulheres sofrendo cada vez mais com o estresse do trabalho, mas ainda é verdade”, diz Fabiano.

 

3.    O cuidado preventivo deve ser iniciado em idade avançada, a partir dos 50 anos

Mito. Essa é a recomendação para os exames contra o câncer de próstata, mas apenas para quem não possui fatores de risco. Homens que possuem histórico familiar de doenças na próstata devem iniciar antes, aos 45 anos. Já o cuidado geral com a saúde deve se iniciar junto com a vida adulta, a partir dos 20 anos de idade. Os exames de rotina ajudam no controle de fatores de risco como a hipertensão, diabetes e colesterol alto, que podem levar a doença cardiovasculares com consequências graves. O monitoramento desses fatores reduz consideravelmente a chance de desenvolvimento das doenças preveníveis.

 

4.    Os exames contra o câncer de próstata são os únicos que precisam ser realizados periodicamente

Mito. “Os exames de laboratório, que medem colesterol, índice glicêmico e outros indicadores, vão rastrear a saúde cardiovascular. Também é preciso fazer com certa frequência um eletrocardiograma e um teste ergométrico”, conta o radiologista Fabiano Arantes. “O câncer no aparelho digestivo também é comum em homens, então é preciso fazer a colonoscopia. Além disso, se o homem é fumante, precisamos incluir entre os exames o rastreio do pulmão com uma radiografia ou tomografia de tórax e investigar também a laringe”, finaliza.

Partilhar:

ABBP

ATUALIDADE POLITICA

ATUALIDADE POLÍTICA

0 comentários: