Tambor da Aldeia - Liberdade de Imprensa

Festival revela talentos da viola

Partilhar:
Danntec Engenharia

Fotos: Viólêta Produções/Divulgação

Evento virtual, de 19 a 21 de novembro, apresentará 20 artistas de diversas partes do país em concurso com premiação total de R$ 11,5 mil. Shows de Zé Mulato e Cassiano (DF), Almir Pessoa (GO) e Dyego e Gustavo (DF) animam os fãs


Está tudo pronto para a primeira edição do Festival de Viola Caipira do Entorno do Distrito Federal - FEVICAE. Após meses de produção, recebimento de inscrições de candidatos de várias regiões do país e seleção de 20 artistas por júri técnico qualificado, o evento apresentará ao público, de sexta-feira a domingo (19, 20 e 21 de novembro), os cinco vencedores, que receberão valores de R$ 1 mil a R$ 4 mil, totalizando R$ 11,5 mil em premiações. O anúncio e as exibições musicais ocorrerão em formato virtual, devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19, sempre a partir das 19h, por meio do canal da Viólêta Produções, no YouTube.

Nos três dias dedicados à música de viola caipira, enquanto ocorrem as fases semifinal e final do festival, serão transmitidos shows com nomes de destaque do gênero: Zé Mulato e Cassiano (DF), Almir Pessoa (GO) e Dyego e Gustavo (DF) animarão as noites dos fãs. "Foi tudo pensado com muito carinho para contemplar as vastas possibilidades de manifestações da viola caipira. Os mestres Zé Mulato e Cassiano carregam tradição e grande talento, honrando público cativo em todo o país. Almir Pessoa traz o arrojo de um virtuose estudioso e professor, expandindo o universo do instrumento. E Dyego e Gustavo oferecem o frescor de uma jovem parceria, atenta às tendências e à qualidade das canções", explica a violeira e produtora cultural Karen Parreira, idealizadora do festival e mestre de cerimônia das apresentações.

Patrocinado pelo Fundo de Arte e Cultura de Goiás, o Festival de Viola Caipira do Entorno do Distrito Federal recebeu 35 inscrições de diversas partes do país. A participação feminina foi registrada em nove candidaturas. O Estado de São Paulo apresentou o maior número de inscritos – 18 no total, sendo cinco mulheres. "Este projeto ficou suspenso durante algum tempo, devido aos entraves provocados pela pandemia. Quando foi aprovado, tivemos de acelerar o processo, mas, ainda assim, obtivemos uma boa resposta", comenta Karen Parreira.

Atenta à necessidade de diversidade de gênero no festival, desde as artistas da programação até o corpo técnico da produção, Karen montou equipe composta por seis mulheres do total de nove pessoas que trabalham na organização do evento. "Historicamente, este foi um universo dominado por homens, mas o trabalho e o talento feminino se mostram cada vez mais presentes. É importante valorizar esse aspecto, como uma forma de justiça e de construção de uma sociedade mais harmônica. Dos 20 artistas selecionados, seis são mulheres. Na curadoria, temos a violeira Juliana Andrade, de São José do Rio Preto (SP). Entre os jurados, estão Vitória da Viola, de Votorantim (SP), e Flor Morena, de Araraquara (SP). Rebeca Mattioli, Patrícia Barros e eu completamos a equipe de produção. É a primeira vez que trabalho em um projeto com tanta feminilidade", comemora Karen Parreira.

Para a definição dos vencedores do festival, o júri especializado avaliará aspectos como interpretação, afinação, harmonia, ritmo, dicção, postura, qualidade de áudio e vídeo, participação feminina, ineditismo e autoria da obra. Durante os três dias de exibição do evento, com direito a tradução por intérprete de Libras – prezando pela acessibilidade do público –, as lives com Zé Mulato e Cassiano (DF), Almir Pessoa (GO) e Dyego e Gustavo (DF) serão intercaladas com os vídeos enviados pelos 20 candidatos selecionados na primeira fase. Por fim, os jurados escolherão os cinco artistas premiados.

"Nosso objetivo é mostrar os novos talentos da viola caipira em um concurso de músicas sertanejas de raiz. Nesta etapa decisiva, estão participando artistas solo e duplas de diferentes localidades do país. A viola caipira é o instrumento de maior relevância de cada apresentação, podendo ser acompanhada por outra viola ou violão, apenas. O cenário ficou ótimo e a qualidade de som está excelente. Vale a pena acompanhar. Acredito que todos irão gostar", diz Karen Parreira.

O Festival de Viola Caipira do Entorno do Distrito Federal promoverá ainda a oportunidade de elevar o nível de gerenciamento profissional das carreiras dos participantes. Todos os inscritos poderão acessar uma oficina de legalização artística, com carga horária de 30 horas. "Intitulado 'Do autoral ao digital', este breve curso terá quatro módulos: registro artístico; registro de obra; registro de fonograma; e lançamento musical digital. Dessa forma, pretendemos incentivar os artistas da viola caipira, vários ainda pouco habituados às novas tecnologias, a se inserirem de maneira mais apropriada no atual mercado da música", finaliza Karen Parreira.

Serviço

Festival de Viola Caipira do Entorno do Distrito Federal - FEVICAE
Quando: sexta-feira a domingo (19, 20 e 21 de novembro)
Horário: a partir das 19h
Onde: canal da Viólêta Produções, no YouTube
Assessoria de imprensa: 61-9-9951-9375 (Fernando Brito)
Créditos das fotos: Viólêta Produções/Divulgação


Programação detalhada

19/11 - show de Dyego e Gustavo - DF
1ª semifinal


Adriano Reis e Cuiabá (Mirassol - SP)
Ana Paula e Carine Viola (Bom Sucesso de Itararé - SP)
Anderson Martins (Andradas - MG)
Avaré & Jatay (Aparecida de Goiânia - GO)
Bruno e Felipe (Uberlândia – MG)
Célio & Leandro (Jaú - SP)
Dayane Reis (São Sebastião - DF)
Gabriel e Garimpeiro (São José do Rio Preto - SP)
Guilherme da Viola & Gabriel (Itapetininga - SP)
Jacarandá e Braúna (Brasília - DF)

20/11 - show de Almir Pessoa - GO
2ª semifinal

João Vitor e Gabriel (Botucatu - SP)
José Junior e Gabriel (Monteiro Lobato - SP)
Kallebe e Davi (Botucatu - SP)
Karoline Violeira (Botucatu - SP)
Maike Rener e Valter Neto (Planaltina - DF)
Mariana Viola e Caroline (Cascavel - PR)
Nando e Adriano (Jaú - SP)
Paulo Sousa e Andressa (Elói Mendes - MG)
Rafael Viola e Dinelson (Campos do Jordão - SP)
Zé Borges (Itaberaí - GO)

21/11 - show de Zé Mulato e Cassiano - DF
E a grande final do Festival!

Premiações: R$ 1 mil a R$ 4 mil, do 5º ao 1º lugar







Fotos 

Partilhar:

ABBP

ATUALIDADE POLITICA

ATUALIDADE POLÍTICA

cultura

evento

0 comentários: