Tambor da Aldeia - Liberdade de Imprensa

Projeto pode levar 3,5 milhões a adotarem energia solar, prevê governo

Partilhar:
Danntec Engenharia
A proposta, que visa incentivar a energia solar no Brasil, está empacada na Câmara, onde aguarda votação em plenário

Piauí instala a maior usina de energia fotovoltaica da América Latina

Empacado no Congresso Nacional, o projeto de lei 5829/2019, que visa incentivar a energia solar no Brasil, pode aumentar em até 680% o uso a tecnologia no país até 2031.

A previsão é baseada em números de estudo sobre a expansão de energia no Brasil concluído em julho pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia.

O relatório projeta que, se a proposta for aprovada, 4,1 milhões de brasileiros terão energia solar em casa até 2031. Hoje, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) contabiliza 525 mil usuários no país.

O estudo aponta ainda que o projeto tem a capacidade de proporcionar, até 2031, uma potência instalada de 35,6 gigawatts (GW), ante 6,2 GW hoje. Os investimentos totais nessas instalações somariam de R$ 120 bilhões.

O estudo

O estudo feito pela EPE integra o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2031), que traça cenários sobre fontes de energia alternativas, como a energia solar, para o período de 2022 a 2031.

Um dos cenários é justamente com a aprovação do projeto, que prevê a manutenção de incentivos e a criação de regras claras de transição aos consumidores que geram a própria energia solar.

Como a coluna noticiou em julho, pronta para ser votada no plenário da Câmara, a proposta já incluída na pauta de votações do plenário ao menos 15 vezes desde março, mas não foi votada.

Leia o estudo:

Estudos do Plano Decenal de Expansão de Energia 2031

Com informações de Igor Gadelha / Metropoles
Partilhar:

eletricidade

energia

microgeração

0 comentários: