Tambor da Aldeia - Liberdade de Imprensa

Vacina BCG: melhor arma na prevenção à tuberculose

Partilhar:
Danntec Engenharia

1º de julho é o Dia da Vacina BCG. Data alude à criação da vacina e serve de alerta sobre a importância do imunizante no combate à tuberculose




O primeiro dia de julho é marcado pelo Dia da Vacina BCG, em referência à data de criação da vacina. O imunizante, que pode ser aplicado desde o nascimento do bebê, previne as formas graves da tuberculose, doença contagiosa que pode atingir pulmões e outros órgãos.


A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, nos países onde a tuberculose é frequente e a vacina integra o programa de vacinação infantil, mais de 40 mil casos de meningite tuberculosa são prevenidos anualmente.

“A BCG é uma vacina imprescindível para proteger o indivíduo e a comunidade onde ele está inserido, já que previne a disseminação de uma doença grave. Nós damos tanta importância à vacina que, na maternidade, oferecemos a aplicação do imunizante nas primeiras 48 horas de vida do recém-nascido”, afirma a pediatra da Maternidade Brasília, Sandi Sato.

O que é a vacina BCG?

A BCG (Bacilo Calmette-Guérin) é aplicada em dose única. A recomendação é de que seja realizada a partir de 12 horas de vida e não ultrapasse a primeira semana do bebê. Geralmente, é injetada no braço direito, protegendo a criança e futuro adulto contra a tuberculose e as formas graves da doença, como meningite tuberculosa e tuberculose miliar (forma disseminada).

A vacina BCG foi criada pelos pesquisadores franceses Albert Calmette e Camille Guerin. Sua primeira utilização foi feita em uma criança recém-nascida de mãe que apresentava tuberculose em 1921. No Brasil, ela começou a ser usada em 1927.

Pode ser aplicada do nascimento aos 4 anos de idade, sendo contraindicada apenas para bebês com peso inferior a 2 kg, imunodeficientes, desnutridos, com erupções cutâneas generalizadas ou em tratamento à base de corticoides.

“A BCG deixa uma cicatriz característica no braço onde foi aplicada. Geralmente, surge uma lesão similar a um abcesso a partir de duas semanas, mas pode demorar meses para surgir”, explica a especialista.

O pediatra acompanhará a evolução durantes as consultas de crescimento e desenvolvimento do bebê. Só é preciso se preocupar se a lesão ficar muito intensa e, principalmente, se surgirem nódulos nas axilas, o que é raro.

A eficácia da BCG não é de 100% na prevenção da tuberculose pulmonar, mas sua aplicação em massa permite a prevenção de formas graves da doença. A vacina está disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS) para a faixa etária recomendada.

Contra o que a BCG protege?

Ao receber a BCG, a pessoa se torna imune às formas graves da tuberculose. É uma doença infecciosa e transmissível por saliva ou objetos contaminados, causada por bactéria. Afeta principalmente os pulmões, mas pode ocorrer em outras partes do corpo, como gânglios, rins, ossos e intestinos. Em casos graves, pode causar dificuldades para respirar, eliminação de grande quantidade de sangue, colapso do pulmão, fraqueza e até mesmo a morte. Pessoas saudáveis e infectadas podem não apresentar sintomas e, mesmo assim, transmitirem a bactéria.

Pessoas com tuberculose ativa podem apresentar tosse, às vezes com expectoração de sangue, perda de peso, fraqueza, sudorese e dores no peito. Os sintomas costumam se concentrar no fim do dia.

Partilhar:

saúde

0 comentários: