Hospital Brasília chega a 700 cirurgias robóticas, maioria decorrente de tratamentos urológicos

Partilhar:
Danntec Engenharia


Recuperação acelerada, menores riscos e tecnologia de ponta; hospital oferece programa próprio de especialização em cirurgia robótica


“Alcançar o marco de 700 cirurgias robóticas mostra o quanto o programa está maduro”, avalia o urologista e coordenador do programa de treinamento em cirurgia robótica do Hospital Brasília Fransber Rodrigues. O robô, modelo DaVinci, está no hospital há mais de dois anos oferecendo um tratamento mais moderno, com menos sangramento, menor tempo de internação e reduzidas chances de complicações. A marca atingida também é mérito daqueles que trabalham com a tecnologia.

“Sem dúvidas, chegar a 700 cirurgias robóticas mostra o grau de amadurecimento do programa, em vários sentidos: a experiência dos médicos e da equipe de enfermagem; a organização do hospital em cuidar do paciente e também em lidar com a burocracia envolvida nos processos de tratamento junto aos usuários e aos planos de saúde; a segurança em todos os níveis do cuidado, evitando complicações; entre outros. É um avanço global que traz resultados muito melhores”, aponta o médico.

Fransber Rodrigues ainda destaca que, apesar da urologia utilizar mais o robô nas cirurgias, outras especialidades também têm tido bons resultados com a tecnologia. “São muitos os benefícios da cirurgia robótica. Evitar uma cirurgia aberta já é um importante ganho para o paciente. A cirurgia com robô se torna um procedimento menos invasivo, proporcionando menor perda sanguínea, retorno mais rápidos às atividades cotidianas, menos dor pós-operatória, melhor estética das cicatrizes cirúrgicas, entre outros benefícios. A cirurgia geral e do aparelho digestivo, entre outras, já utilizam bastante o recurso”, conta.

O médico ainda destaca que o Hospital Brasília se tornou um centro de treinamento para médicos em cirurgia robótica. “O programa é 100% do hospital, sem dependência de outras instituições. Isso mostra o quanto estamos preparados para continuar exercendo este papel”, finaliza.


Preparação e cuidados


A Enfermeira da Cirurgia Robótica do hospital Juliane Kilian aponta que, quanto mais a cirurgia robótica é conhecida, mais é procurada. De acordo com a profissional, trata-se de um procedimento com maior precisão cirúrgica, risco baixo de sangramento, um tempo de internação de 24 horas até 48 horas após a cirurgia em grande parte dos procedimentos, o que se dá pelo menor índice de complicações cirúrgicas.

 
“Estamos completando 700 cirurgias robóticas no dia de hoje, marcado por um procedimento de Prostatectomia Radical de um paciente de 66 anos, em que o mesmo acolheu a indicação do médico, pois a plataforma robótica é uma cirurgia minimamente invasiva, com cortes menores, menos dor e recuperação mais rápida”, afirma.

Re9 Comunicação
Pollyana Cabral
Partilhar:

saúde

tecnologia

0 comentários: