Petróleo atinge máxima desde março e combustíveis ficam mais caros no Brasil

Partilhar:
Danntec Engenharia


Os contratos futuros de petróleo fecharam na terça (15) no maior valor desde março, impulsionados pelo enfraquecimento do dólar – aprovação de uma nova rodada de estímulos fiscais nos EUA – e pelo otimismo com a distribuição de vacinas contra a covid-19.

— O Brent para fevereiro avançou 0,93%, a US$ 50,76 o barril, enquanto o WTI para janeiro encerrou o dia com ganho de 1,34%, a US$ 47,62 o barril.

— A FDA dos EUA confirmou que a vacina desenvolvida pela Moderna tem eficácia de 94,1% na prevenção do coronavírus. A expectativa é de que o produto tenha aprovação emergencial na sexta. Com isso, há duas vacinas aprovadas e outras cinco em uso antecipado, ainda com limitações, em todo o mundo. Investing.com, com Estadão Conteúdo / NYT

O lançamento de vacinas contra a covid-19 neste mês não irá reverter rapidamente a destruição vista na demanda global por petróleo, alertou a Agência Internacional de Energia.

— A agência revisou para baixo as estimativas para a demanda por petróleo neste ano, em 50 mil barris por dia (bpd), enquanto cortou projeções para o próximo ano em 170 mil bpd, citando a demanda escassa por combustível de aviação, uma vez que menos pessoas tem viajado de avião.

— A Europa responde por boa parte da retração, com previsão de demanda menor no quarto trimestre do que no terceiro, devido à nova onda de medidas de isolamento.

— A IEA ainda elogiou a “eficiente” gestão da oferta pelos grandes produtores da Opep+, que chegou a acordo neste mês para manter restrições de oferta. Reuters

A Petrobras vai aumentar a gasolina em 3% e o diesel em 4% a partir desta quinta (16) nas suas refinarias, seguindo a alta dos preços do petróleo no mercado internacional. O diesel marítimo (bunker) será ajustado em 4,1%.

— De acordo com a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), a gasolina terá acréscimo de R$ 0,0518 e o diesel de R$ 0,0749, o que ainda deixa impraticável a importação desses produtos, segundo a entidade. Broadcast/Estadão

— Os preços anunciados seguem abaixo da paridade do mercado internacional, nos cálculos da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom). Segundo ela, a defasagem média é de 0,06 real por litro para a gasolina e de 0,08 real por litro para o diesel. Reuters

Etanol. O setor saiu “mais relevante” do que entrou na pandemia, à medida que a sociedade passou a valorizar produtos que são ambientalmente mais sustentáveis, disse nessa terça (15/12) o presidente da União da Indústria de Cana (Unica), Evandro Gussi.

— Gussi disse que estudos mostrando relações entre as mudanças climáticas e o surgimento de pandemias reforçaram a importância de combustíveis que emitem menos poluentes e gases do efeito estufa.

— Na parte econômica, o setor foi beneficiado pelo câmbio e forte demanda pelo açúcar brasileiro, cuja produção em 2020/21 será recorde. Além disso, a demanda por etanol, que caiu fortemente durante a pandemia, vem sendo recuperada. Terra

Operação contra fraude. PRF e MPRJ cumpriram 34 mandados de busca e apreensão contra suspeitos de sonegar impostos no transporte de etanol. Segundo a polícia, os suspeitos transportam o combustível em rodovias federais sem documentação fiscal válida.

— A operação Desvio de Rota, realizada nessa terça (15), contou com o apoio da Secretaria Estadual de Fazenda do Rio. Os mandados foram cumpridos no Rio de Janeiro (25) e São Paulo (nove). Desses, oito envolvem usinas suspeitas de vender combustível com nota fiscal fraudada.

— De acordo com a PRF, as fraudes levam o Rio a deixar de arrecadar 32% do ICMS. Além disso, o litro do etanol que não paga imposto é vendido com até R$ 1 de desconto, o que gera uma concorrência desleal no comércio. As investigações começaram em 2019 Agência Brasil

Desdobramentos da Lava Jato. Autoridades brasileiras estão conduzindo a primeira investigação criminal contra executivos atuais da trading Trafigura, alegando o pagamento de propinas a funcionários da Petrobras, disseram fontes à Reuters.

— A investigação foca dois dos três principais diretores da Trafigura: o co-diretor de Petróleo e Trading, Jose Larocca, e o diretor operacional, Mike Wainwright.

— Os investigadores brasileiros também compartilharam as descobertas com promotores norte-americanos e o FBI, acrescentaram as pessoas, falando em condição de anonimato, pois o caso tramita em segredo de Justiça.

A Eneva planeja pagar com caixa a compra de novos campos da Petrobras, disse o presidente da companhia, Pedro Zinner. Em setembro, a Eneva tinha R$ 2,6 bilhões em caixa.

–A empresa espera aumentar a geração de caixa com suas termelétricas, ativadas desde outubro devido à escassez de chuva no Brasil.

— A Eneva apresentará nova proposta de compra do Polo Urucu, da Petrobras, em 15 de janeiro, já que o ativo é “muito atraente”, disse Zinner, acrescentando que provavelmente participará de outros leilões da Petrobras no futuro. A empresa disputa a área com a 3R Petroleum.

— Após captar R$ 948 milhões em outubro por meio de debêntures, a empresa não precisa, pelo menos nos próximos meses, emitir mais ações ou títulos para financiar aquisições ou cerca de R$ 2 bilhões em investimentos, disse Zinner. Infomoney, com Bloomberg

Follow-on da PetroRio. Conselho da operadora independente aprovou o início dos trabalhos para captação US$ 250 milhões por meio de nova oferta pública ações. Os recursos serão utilizados para investimentos nos ativos da companhia e potenciais novos negócios.

Saída oficial do ES. A ANP publicou nesta quarta (16) a cessão da participação da Equinor e da Total nos blocos exploratórios ES-M-671 e ES-M-743, em águas profundas da Bacia do Espírito Santo, para a Petrobras. Também foi publicada a autorização para cessão da participação da Equinor no bloco ES-M-596 para a estatal.

— Petrobras está vendendo desde junho metade da sua participação em cinco blocos exploratórios em águas profundas do Espírito Santo, após Equinor e Total deixarem os projetos. Região tem potencial para descobertas no pré-sal e pós-sal. Veja o teaser (.pdf)

Partilha do pré-sal. O excedente em óleo da União no regime de partilha aumentou 74% em outubro, ante setembro, com média diária de 7 mil barris.

— Desde o início da série histórica, em 2017, a União acumula 7,2 milhões de barris de petróleo, aponta o Boletim Mensal de Contratos de Partilha de Produção elaborado pela Pré-Sal Petróleo (PPSA), divulgado nessa terça (15/12).

PNE 2050. O Ministério de Minas e Energia (MME) realiza nesta quarta (16), às 15h,o lançamento do Plano Nacional de Energia 2050. O evento será transmitido pelo Facebook do MME.

Desastre de Mariana . A hidrelétrica Risoleta Neves, de 140 MW, no rio Doce, atingida por rejeitos de mineração após o rompimento de barragem da Samarco, em 2015, não tem prazo para voltar a operar, e investimentos em reparação podem superar o custo de construção do empreendimento, segundo documentos vistos pela Reuters.

— A UHE pertence à Aliança Energia (50%) e à Vale (50%), mas a mineradora detém 55% da Aliança – os 45% restantes são da Cemig. A Vale também é acionista da Samarco, joint venture da empresa com a anglo-australiana BHP.

— Em meio a cobranças da Aneel pelo funcionamento da usina, o consórcio defende que a atribuição pelas medidas de recuperação seria da Samarco e da Fundação Renova, criada por Vale e BHP para coordenar a reparação do desastre. O grupo ainda pediu à agência a assinatura de aditivo ao contrato da usina para definir responsabilidades em relação ao conserto.

— A UHE Risoleta Neves entrou em operação em 2004 e demandou cerca de US$ 90 milhões, segundo divulgação da Vale na época, equivalente a R$ 280 milhões pelo câmbio então vigente.

Solar. O BNDES aprovou financiamento de R$ 191 milhões para a construção de três usinas fotovoltaicas com 90 MW de capacidade instalada no município de Pedranópolis, no Noroeste de São Paulo, que deverá gerar quase 1.400 empregos. Operação prevista para dezembro de 2021.

– O Complexo Fotovoltaico Pedranópolis é um investimento da espanhola Powertis, que pertence ao mesmo grupo da fabricante de trackers (suportes de painéis solares) Soltec Brasil. É o segundo financiamento do BNDES para projetos de geração solar da empresa. Em outubro, o banco também aprovou crédito de R$ 194 milhões para o Complexo Fotovoltaico Araxá (MG).

A Neoenergia vai construir a sua primeira usina solar para geração centralizada, no Complexo Eólico Chafariz (149 MW), em Santa Luzia (PB), e por isso terá sinergia operacional com outros investimentos do grupo. O novo parque deverá entrar em operação no segundo semestre de 2022.

— Parte da energia será comercializada no mercado livre, por meio de um contrato com a Claro que fechou um PPA (Power Purchase Agreement) de longo prazo (12 anos), a partir de 2022. A energia fornecida no contrato terá a Certificação de Energia Renovável (I-REC), garantia de que é oriunda de fonte sustentável.

Tarifas de energia. A Aneel aprovou nessa terça (15) adequações normativas para aplicação do preço horário na comercialização de energia elétrica a partir de janeiro de 2021. Os ajustes principais estão relacionados ao horário limite de publicação do preço e do custo marginal, bem como as regras de contingência relativas a esses horários.

— As adequações atendem a portaria do Ministério de Minas e Energia (MME), que determinou que, a partir de janeiro, o modelo de despacho hidrotérmico de curtíssimo prazo (modelo DESSEM) também deve ser utilizado na formação do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) horário para fins de contabilização e de liquidação pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

— O modelo já é usado para formação do Custo Marginal de Operação (CMO) desde janeiro de 2020, quando o Operador Nacional do Sistema (ONS) adotou o modelo na programação diária da operação. Investing.com, com Estadão Conteúdo

Com informações de EPBR
Editada por Gustavo Gaudarde
[email protected]
Partilhar:

economia

energia

0 comentários: