Banco Central do Brasil anuncia lançamento de cédula de R$ 200 reais

Partilhar:
Danntec Engenharia

Na contramão da digitalização da economia e da diminuição do dinheiro em espécie o Banco Central do Brasil anunciou nesta quarta (29) o lançamento de uma nova cédula de R$ 200




Na contramão da digitalização da economia e da diminuição do dinheiro em espécie o Banco Central do Brasil anunciou nesta quarta (29) o lançamento de uma nova cédula de R$ 200.

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou o lançamento da cédula de R$ 200,00 (duzentos reais), que terá como personagem o lobo-guará.

A nova cédula deverá entrar em circulação a partir do final de agosto.

Segundo o Banco Central do Brasil, a previsão é que sejam impressas 450 milhões de cédulas de R$ 200,00 em 2020.

Assim, a nova cédula será apresentada pela diretora de Administração do Banco Central, Carolina de Assis Barros, que dará uma entrevista coletiva virtual por meio do canal do Banco Central no YouTube.
Uso do Dinheiro vem caindo

O uso do dinheiro físico vem caindo no Brasil e, segundo dados da consultoria Statista, o país já é o quarto país no mundo em pagamentos pelo celular.

Assim, segundo os dados da consultoria, o Brasil fica a frente de nações como Coreia do Sul e Suécia, nações com tradição em pagamentos digitais.

Porém, a frente do Brasil ainda estão Reino Unido, EUA e China.
PIX

O anúncio do Banco Central causou estranheza entre especialista do setor já que o BC pretende, com o PIX, justamente diminuir a quantidade de moeda física em circulação.

Durante o lançamento do PIX o presidente do BC, Roberto Campos Neto, salientou o novo sistema como um potencial eliminador do dinheiro.
"(PIX e Open Banking) vão ser uma ajuda muito grande também na forma de desintermediar essa necessidade de as pessoas terem dinheiro físico", disse Campos Neto.

Para Campos Neto, o mundo demanda um novo instrumento de pagamento.
"(...) que seja ao mesmo tempo barato, rápido, transparente e seguro. Se nós pensarmos o que tem acontecido em termos de criação de moeda digital, criptomoedas, ativos criptografados, eles vêm da necessidade de ter esse instrumento, com essas características, barato, rápido, transparente e seguro" destacou.

Dinheiro será obsoleto

Para Alexandre Pinto, diretor de Inovação e Novos Negócios da Matera, o futuro dos pagamentos não será feito nem por meio de QR Code, NFC, ou cartões físicos.

Assim, segundo ele, o dinheiro físico está com os dias contados e seu destino é ser obsoleto.

Entendendo o dinheiro como tecnologia ele será substituído por outra que atenda melhor os requisitos de uma nova era.
"Finalmente, o surgimento de novos tipos de e-wallets que fazem uso mais intenso de biometria, ou até mesmo com chips implantados no corpo, despertará preocupações pertinentes sobre privacidade e segurança (...) Como consequência, cartões, dinheiro em espécie e celulares como meios de pagamento terão o mesmo destino dos CDs/DVDs, telefones fixos e aparelhos de fax", disse.

Com informações de Cointelegraph 
Partilhar:

0 comentários: