Segundo aeroporto privatizado é devolvido para controle do governo

Partilhar:
Danntec Engenharia


O grupo argentino InfraAmerica anunciou que o Aeroporto Internacional Governador de Natal, que fica localizado em São Gonçalo do Amarante, região metropolitana de Natal, no Rio Grande do Norte, será devolvido ao governo federal de maneira amigável. O anúncio foi feito via comunicado a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Este aeroporto foi o primeiro do país a ser privatizado através do plano nacional de desestatização no governo Dilma, em 2011. O consórcio InfraAmerica pagou míseros 170 milhões por 28 anos de concessão, prazo estabelecido em contrato e começou a administrar o llocal a partIr de 2014 após inauguração.

Com a crise na economia nacional que se reflete através do dado alarmante de que 2 milhões a menos de pessoas circulavam em 2019, número muito abaixo das expectativas, o consórcio argentino que também administra o Aeroporto de Brasília, decide por romper o contrato por 19 anos antes do prazos e culpam à ‘’prolongada crise econômica que impactou o turismo“.

Semelhante ao que fez o consórcio Aeroportos Brasil Viracopos (ABV), responsável pelo Aeroporto Internacional de Viracopos em Campinas (SP), a Inframerica quer se beneficiar do Decreto 9.957/19, assinado pelo Presidente golpista Bolsonaro, que permite a devolução “amigável” de concessões. Ambos colocam a culpa na crise econômica de 2014 a 2016 e na lenta recuperação da economia pós-crise pela diminuição no número de passageiros nos terminais.

Durante estes anos de 2014 a 2018, a Inframerica faturou cerca de 410,29 milhões.

Episódios como esse mostram a debilidade da política de privatização dos golpistas. Não conseguem lidar com crises, sugam o máximo que podem dos recursos nacionais e depois devolvem.

Com informações do DCO
Partilhar:

economia

turismo

0 comentários: