Eduardo Ribeiro assume presidência do Novo

Partilhar:
Danntec Engenharia
Eduardo Ribeiro, catarinense que assumiu o partido Novo (Foto: Arquivo pessoal)

João Amoêdo deixa a presidência do NOVO e Eduardo Ribeiro assume o cargo


O Diretório Nacional do Partido Novo comunicou nesta quinta-feira(5) que João Amoêdo deixou o cargo de presidente nacional do Partido Novo, sendo substituído na presidência por Eduardo Ribeiro, atualmente integrante do Diretório Nacional, diretor executivo da Fundação Brasil Novo e ex-presidente do Diretório Estadual de Santa Catarina.

Eduardo foi eleito por unanimidade pelos demais membros do Diretório Nacional, em conformidade com o estabelecido no Estatuto do NOVO. Ele é catarinense, empresário, formado em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal de Santa Catarina e tem toda a sua atuação profissional voltada ao setor de saúde.

João Amoêdo permanecerá na Fundação Brasil Novo, como membro do Conselho Curador e como filiado, divulgando e defendendo os princípios e valores do NOVO. Ele escreveu uma carta que pode ser lida aqui.

O NOVO agradece todo o inestimável esforço de João Amoêdo, que se dedicou por quase uma década para a construção do partido.

O NOVO segue com o objetivo de se consolidar como uma instituição inovadora e diferenciada na política brasileira, crescendo com coerência, qualidade, sem atalhos, de forma sustentável, sem dinheiro do pagador de impostos e fiel aos seus princípios e valores.
“Com 4 anos e meio do nosso registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), somos ainda uma instituição jovem, mas que já apresenta resultados relevantes e serve como exemplo de boas práticas na política”, escreveu Amoêdo em carta divulgada no site do partido.
A legenda conseguiu eleger oito deputados federais nas eleições de 2018, além do governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

De acordo com o professor Christian Lohbauer, que foi o vice na chapa presidencial de Amoedo nas eleições de 2018, o correligionário está encerrando um ciclo que estava muito centralizado nele desde o início. “Ele estava cansado e agora quer se dedicar mais à fundação”, afirmou.

“Eduardo nasceu dentro do partido, das bases de Santa Catarina, não é indicação de ninguém, não é parente de ninguém”, afirmou o professor e cientista político liberal brasileiro. Segundo Lohbauer, a ascensão de Ribeiro se da por mérito. O diretório de Santa Catarina, dirigido por ele, teve o melhor voto per capita nas eleições gerais de 2018 (o maior numero de votos em relação aos numero de eleitores).

Ainda segundo o professor, Ribeiro não integrou o grupo inicial que fundou o Novo, representando uma renovação nos quadros.

Fontes da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo ligadas ao Novo disseram ao Estado que os parlamentares não sabiam da mudança até o envio do comunicado do partido.

Como candidato a presidente nas eleições de 2018, Amoêdo teve 2,6 milhões de votos – 2,5%. Ficou em quinto lugar na disputa, superando a ex-senadora Marina Silva, da Rede Sustentabilidade.

Com informações do Novo e Estadão
Partilhar:

Partidos Políticos

0 comentários: