Viaduto do Eixão que Rollemberg deixou cair é liberado

Partilhar:
Danntec Engenharia

O trânsito sobre o viaduto do Eixão Sul, na altura da Galeria dos Estados, em Brasília, será liberado nesta terça-feira (4) a partir das 15h. Os motoristas poderão voltar a usar o acesso ao centro da capital. A pista estava interditada desde o dia 6 de fevereiro do ano passado.

Na época o caso criou uma série de troca de acusações dentro do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB) e provocou a demissão do então diretor do DER, Henrique Luduvice.


A estrutura cedeu e esmagou quatro carros, além de danificar um restaurante da Galeria dos Estados. Apesar da gravidade do acidente, não houve feridos. De fevereiro do ano passado até o final do governo Rollemberg a obra ficou estagnada.

Em janeiro de 2019, o governador Ibaneis Rocha e o DER/DF assumiram a obra, que estava com 24% de conclusão, tendo sido executada a fundação de blocos e iniciada a fixação dos pilares.

Com o objetivo de agilizar o andamento das obras, o governador determinou que a frente de trabalho no canteiro fosse em dois turnos, com 138 operários. Hoje, 90% da obra total estão concluídos.

Uma nova estrutura foi construída na área desabada. Parte do viaduto que não sofreu dano foi restaurada e recebeu reforço. Ao todo, estão sendo investidos R$12 milhões na obra.

A data prevista para entrega total da obra, que inclui a Galeria dos Estados, está prevista para a última semana de junho. A liberação do trânsito sobre o viaduto vai beneficiar a 120 mil veículos que trafegam pelo Eixão todos os dias.

Qualidade da obra

No último sábado (1º), engenheiros da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e do DER/DF realizaram ensaios estruturais no viaduto. O objetivo foi avaliar o comportamento e certificar a estrutura.

Os experimentos duraram 1h30. Nesse tempo, os técnicos conseguiram todas as informações necessárias, com manobras e várias etapas e simulações. Os testes consistiram em monitorar o comportamento de veículos com grande capacidade de carga e do viaduto, por meio de sensores.

Após as coletas dos dados, engenheiros da Novacap irão estudar as informações e emitir o laudo final do viaduto para entregá-lo ao DER. Preliminarmente, os resultados foram positivos.


A obra

Ibaneis Rocha assumiu o governo com 24% das obras concluídas. Para agilizar o andamento dos trabalhos, os profissionais trabalharam em dois turnos, com 138 operários. O Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER/DF) e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) realizaram ensaios estruturais do viaduto no sábado (1º/6). Após 1h30 de testes, ficou constatado preliminarmente que a estrutura está em boas condições. A avaliação consistiu em monitorar o comportamento de veículos de grande capacidade de carga e viaduto por meio de sensores.

Atualmente, a obra está 90% concluída. Ao todo, ela custou R$ 12 milhões e a previsão é de que ela seja entregue na última semana de junho.

Vistoria

Com o objetivo de monitorar a situação de estruturas do DF, o governo local criou, em fevereiro, um Grupo Técnico para vistoriar os mais de 700 viadutos da capital e disseminar o que considera a melhor prevenção para evitar acidentes neste tipo de construção: a cultura da manutenção.

O time é formado por engenheiros e técnicos do governo e funciona em parceria com o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese-DF) e especialistas de entidades da sociedade civil. Durante o evento, Ibaneis Rocha cortou a fita de reinauguração da obra ao lado dos operários que trabalharam na obra.

Fonte: RadarDF / Agência Brasília
Partilhar:

engenharia

GDF

obras

0 comentários: