Dono da Cnn Brasil diz que jornalismo não terá ligação com Edir Macedo

Partilhar:
Danntec Engenharia

O canal de notícias CNN chega ao Brasil por meio do empresário mineiro Rubens Menin, fundador da construtora MRV; a emissora de notícias 24 horas será lançada tanto na TV por assinatura quanto em plataformas digitais; em entrevista ao 247, Rubens Menin negou que a operação brasileira da CNN terá vínculo com Edir Macedo; apesar disso, Douglas Tavolaro, o chefão do jornalismo da Record e até agora braço direito do bispo Edir Macedo, comandará a operação e será o CEO da nova empresa


O canal de notícias CNN chega ao Brasil por meio do empresário mineiro Rubens Menin, fundador da construtora MRV. O grupo Novos Mídia, licenciado pelo conglomerado norte-americano, implantará no país a emissora de notícias 24 horas tanto na TV por assinatura quanto em plataformas digitais. Douglas Tavolaro, o chefão do jornalismo da Record e até agora braço direito do bispo Edir Macedo, comandará a operação e será o CEO da nova empresa. Menin presidirá o conselho. Em entrevista ao 247, Rubens Menin negou que a operação brasileira da CNN terá vínculo com Edir Macedo.

As conversas entre o empresário e a Turner, dona da CNN, começaram há cerca de um ano.

“Eu vinha conversando com diversos grupos de empresários e muita gente estava preocupada com a situação dos grupos de comunicação aqui no Brasil, com problemas financeiros. Isso é muito ruim”, diz o empresário. “Através de amigos em comum fui apresentado a esse projeto da CNN Brasil e achei que era hora de investir.”

A empreitada deve colocar em evidência um empresário com visão política pragmática e que, por causa da incorporadora MRV, até recentemente era mais associado ao programa Minha Casa Minha Vida.

A incorporadora resistiu bem à recessão e aos solavancos do programa e, de dois anos para cá, a riqueza dos Menin se diversificou.

Além da MRV, a família controla o Banco Inter, a Log Commercial Properties (que acaba de estrear na Bolsa), e também incorpora fora do País. Além disso, Menin participa do movimento 'Você Muda o Brasil', por meio do qual empresários e acadêmicos discutem os rumos do País.


A CNN Brasil estará disponível na TV paga e também na Internet, onde o espectador poderá ter acesso a alguns conteúdos grátis e outros mediante assinatura, inclusive a programação 24 horas — aparentemente num modelo parecido com o que a Globo vem fazendo em seus canais pelo GloboPlay. A CNN Brasil terá escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

O conteúdo será feito "por brasileiros e para brasileiros", segundo a nota de divulgação do negócio, o contrato permite a utilização de alguns materiais da CNN Internacional. Da mesma forma, a emissora brasileira poderá compartilhar conteúdo com a matriz.

No meio jornalístico, a saída de Tavolaro da Record foi recebida com surpresa. Há 17 anos na emissora, onde começou como produtor, o executivo é homem de confiança de Edir Macedo, o dono da emissora e da Igreja Universal do Reino de Deus – e já chegou inclusive a ser cotado para a presidência da Record.


Tavolaro é autor da biografia autorizada de Macedo e produtor de 'Nada a Perder', a cinebiografia do bispo, que deve ganhar uma continuação. Ele foi produtor também de 'Os Dez Mandamentos', produzido pela Record Filmes. Foi Edir Macedo quem ministrou o casamento de Tavolaro com sua esposa Raíssa, no fim de 2017.

"O Bispo: A História Revelada de Edir Macedo" é um livro biográfico que retrata a vida de Edir Macedo, bispo fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e atual proprietário da RecordTV. Seus autores são Douglas Tavolaro, diretor de jornalismo da RecordTV, e Christina Lemos, repórter especial da emissora em Brasília. O livro foi publicado em outubro de 2007.

Além das livrarias, lojas de departamentos e da internet, o livro também foi vendido nos templos da Igreja Universal. Assim que foi lançada, a biografia de Macedo fez grande sucesso de vendas. A maior parte das tiragens foi vendida nas unidades da IURD.

O livro traz todas as notícias que obtiveram grandes repercussões como a cobrança de dízimo, a prisão no dia 24 de maio de 1992, acusado de charlatanismo, curandeirismo e estelionato, o desafeto com a Rede Globo no começo dos anos 90, devido à "guerra" declarada pela emissora carioca. Em 1995 a emissora do Roberto Marinho colocou no ar a minissérie "Decadência", na qual o ator Edson Celulari interpretava um pastor evangélico inescrupuloso, que usava a igreja e os fiéis para benefício próprio, e a compra da emissora Rede Record.

Fonte: Brasil 247
Partilhar:

Jornalismo

mídia

0 comentários: