Desabafo de um servidor público

Partilhar:
Danntec Engenharia
Sou servidor público.

Minha estabilidade foi gerada pela natureza do trabalho que desenvolvo, sempre seguindo os critérios da legalidade e os princípios éticos.

Não devo ficar à mercê da esquerda ou da direita  quando estas ideologias políticas estiverem no poder.

Não posso ter o cargo ameaçado porque atuei de forma contrária aos interesses de grupos empresariais ou de partidos políticos.

Pago 11% de contribuição previdenciária sobre o que ganho, portanto, minha aposentadoria sou eu mesmo que financio e não se trata de nenhum “peso” extra para os cofres públicos.

Não tenho e nunca tive FGTS.

Não sonego impostos.

O imposto de renda já vem retido na fonte!

Não invento despesas. Todos os anos faço minha declaração de imposto de renda, ao contrário de muitos empresários que burlam o sistema, além de receberem gordos incentivos e isenções fiscais.

É injusto e covarde ver campanhas desmoralizando o servidor público!

Não se deixe enganar: a quebra da previdência e das finanças públicas é resultado de renúncias fiscais (perdão de dívidas milionárias de empresas), de isenções bilionárias, de inadimplência dos grandes devedores, além do uso indevido da verba e da má administração dos recursos públicos...

A crise econômica e política, a falta de acesso à saúde e demais serviços por parte da população não é culpa do funcionalismo público concursado!


Partilhar:

crise

reforma política

sonegação

0 comentários: