Ascensão do fascismo na sociedade brasileira e suas cinco principais características

Partilhar:
Danntec Engenharia

Fernando Horta, historiador e professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília, explica a ascensão do fascismo na sociedade brasileira e suas cinco principais características. Neste vídeo, o primeiro de cinco episódios produzidos pela ADUnB, o pesquisador discorre sobre a "Criminalização da Política".


"Corporativismo", a segunda das cinco características do fascismo. O historiador Fernando Horta detalha o rol de comportamentos e posicionamentos institucionais que denotam a presença fascista em nossa sociedade.


O Anticomunismo ou a agressão à esquerda, terceira característica do fascismo.


A quarta característica do Fascismo é o "anti-intelectualismo." Essa estratégia consiste em retirar legitimidade dos discursos que tentam barrar o avanço do fascismo. "Para um fascista, o relato de um sobrevivente de um campo de concentração ou de um blogueiro de 17 anos que nunca saiu da sua casa tem o mesmo peso. É o questionamento de qualquer realidade que eu não entenda" Confira a análise do historiador Fernando Horta, professor do Instituto de Relações Internacionais da UnB.


Conflito distributivo. Como a escassez e as crises econômicas influenciam o adensamento dos pensamentos fascistas. "O fascismo só cresceu como força eleitoral após a crise de 1929." Fernando Horta, historiador e professor do Instituto de Relações Internacionais da UnB, explica a quinta e útima característica do fascismo. "Quando existem 10 pães para distrituir entre 5 pessoas, todo mundo está feliz, vamos fazer festa, vamos distribuir o pão. Quando passam a existir 5 pães para distribuir para 5, as pessoas começam a falar em austeridade, é preciso economizar, vamos ser austeros. Quando passam a existir 2 pães para dividir entre 5 pessoas, surge o fascismo. O fascismo vai dizer: de nós 5, vocês 3 não têm direito ao pão."


Partilhar:

educação

tendência política

0 comentários: