Engenheiro Flavio Correia filia-se ao PTB de Alírio e Roberto Jefferson

Partilhar:
Danntec Engenharia

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, abonou nesta quinta-feira (22) as fichas de filiação ao partido de três nomes que já prestaram grandes serviços ao Brasil: o ex-ministro-chefe da Casa Civil Henrique Hargreaves, o coronel da reserva da Aeronáutica Mauro Rogério e o engenheiro Flavio Correia, ex-presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal. A solenidade, que ocorreu na sede do Diretório Nacional do PTB, foi realizada pelo diretório da legenda em Brasília.

Participaram do evento os secretários da Executiva Nacional da sigla Norberto Martins (primeiro-secretário-geral), Honésio Ferreira (Comunicação) e Luiz Francisco Correa Barbosa (Jurídico), a presidente nacional da Juventude do PTB, Graciela Nienov, o presidente regional do PTB e pré-candidato ao governo do DF, Alírio Neto, e inúmeros convidados e lideranças locais.

Usando a metáfora de que “a política é uma construção de engenharia”, o presidente Roberto Jefferson elogiou, em seu discurso, a habilidade política, o poder do diálogo e o nível de conhecimento técnico e constitucional do mineiro Henrique Hargreaves, tanto na Assembleia Nacional Constituinte quanto como ministro-chefe da Casa Civil do governo Itamar Franco.

“Nós somos fortes na política na medida da nossa capacidade de fazermos pontes entre pessoas”, salientou. “Política se constrói no diálogo, na construção de pontes, e com planejamento, bom senso e equilíbrio. Os momentos de pressão que essa ponte vai resistir e o que podemos fazer para construir uma obra duradoura é o entendo como política.”

Ao falar de Mauro Rogério, o líder petebista ressaltou a trajetória de vida e superação do coronel. Filho de família humildade, Mauro Rogério morou em um subúrbio carioca, foi alfabetizado aos oito anos de idade e ajudava a mãe na confecção de flores artesanais e o tio em uma oficina mecânica. Na ocasião, o presidente também enfatizou a vocação de Mauro Rogério de servir à nação brasileira. Hoje, após 31 anos de serviço ao país, Mauro Rogério está na reserva, e é pré-candidato a deputado federal.

“Ele já serviu, mas quer servir de novo. É a superação da superação”, frisou Roberto Jefferson, acrescentando ainda aos três novos petebistas e à plateia:

“Mauro Rogério está construindo desse presente uma ponte para o futuro. Divirjo dele quando diz que o PTB ‘o qualifica no momento que o recebe’. Pode ser uma permuta, mas não é uma via de mão única nessa ponte. Vocês emprestam qualidade ao PTB no momento que se filiam ao partido. Vocês emprestam qualidade, patriotismo, experiência de trabalho, vida digna, exemplos que já foram copiados e que nós queremos remedar sempre na nossa história da vida, da ponte deste presente para a ponte do futuro. Quero agradecer a todos que aqui vieram para receber essas três importantíssimas filiações”, concluiu.

Renovação

Ao comemorar o ingresso de Henrique Hargreaves, Mauro Rogério e Flavio Correia nas fileiras petebistas, Alírio Neto destacou o trabalho que vem sendo realizado pelo PTB do Distrito Federal. De acordo com o pré-candidato a governador, a legenda “está construindo um processo de renovação da política de Brasília”.

“Tivemos a ousadia de montar um projeto político para disputar o governo de Brasília, e estamos montando uma nominata para deputado federal e distrital somente com pessoas que jamais exerceram mandato eletivo, dando a elas a oportunidade de ingressar na vida pública por meio de um projeto justo e com uma possibilidade justa de vitória”, declarou.

“Nosso objetivo é dar chance a essa renovação que a sociedade tanto anseia. E essa chance só é possível porque o presidente Roberto Jefferson também me deu essa chance, e a gente está cumprindo à risca o projeto que ele nos solicitou”, frisou Alírio Neto.

Protagonismo

Em sua breve fala, Henrique Hargreaves afirmou que “cansou de ser testemunha”. Agora, frisou o ex-ministro, quer ser protagonista da história política brasileira. Disse que quer debater, ter a oportunidade de dar palpite e participar das discussões políticas.

Contou ainda que, por influência do ex-presidente Itamar Franco, foi filiado a outro partido, mas que não se sentia à vontade. E salientou que sua escolha pelo PTB foi motivada pela história do partido e pela amizade longínqua com Roberto Jefferson e parlamentares da sigla.

Flavio Correia de Sousa destacou o trabalho que fez à frente do Crea-DF, e disse que, antes de se filiar, estudou a história do PTB. “É um partido sério, e nós o ajudaremos a crescer”, afirmou o engenheiro.

Corresponder à altura

Antes de iniciar seu discurso, Mauro Rogério agradeceu o carinho e a atenção das lideranças petebistas, em especial dos presidentes Roberto Jefferson e Alírio Neto e do secretário Honésio Ferreira, e do brigadeiro João Manoel Sandim de Rezende, que participou da solenidade.

Afirmando ser apaixonado pelo Brasil, o coronel da Aeronáutica disse que “vê-lo sangrar, ver a sua degradação que nós constatamos, nos impele, moralmente, a fazer algo”. De acordo com ele, “precisamos arregaçar as mangas e participar da verdadeira mudança que desejamos ver em nosso país”.

Mauro Rogério destacou ainda que o PTB “entrou no meu radar” por meio de uma propaganda partidária na televisão, no ano passado, na qual o partido abordava, entre outros assuntos, a reforma do Estado brasileiro e a defesa do municipalismo. A partir daí, disse o coronel, passou a observar melhor o PTB e a liderança de Roberto Jefferson no partido.

“O soldado é quem está no front. Mas o senhor, como líder partidário, é o primeiro a ir para o front fazer frente, cerrar ombro e medir opinião. São esses gestos e atitudes que referendam uma caminhada, e como minha procedência é militar – sou um soldado que está aqui para servir e continuar servindo -, você tem que se inspirar, pois essa é uma briga de coerência, é uma briga que nós vamos ter muitos enfrentamentos daqui por diante”, acrescentou.

O mais novo petebista encerrou dizendo que, a partir de hoje, é o “Mauro Rogério do PTB”, que a legenda agora “o qualifica”. De acordo com o pré-candidato a deputado federal, “sou um instrumento do partido e também, quando for o caso, instrumentalizado pelo partido”.

“Isso é uma questão séria, porque levo o nome do PTB. É uma responsabilidade enorme e vou corresponder à altura”, garantiu. “Somos um argumento de poder, e como argumento de poder, somos partidariamente vocacionados para o poder. As iniciativas altruísticas, filantrópicas, são muito boas, mas para você transformar a realidade da nossa sociedade, com mais de 200 milhões de brasileiros, nós temos que almejar sim o exercício do poder para a única coisa que ele serve: para o bem comum, para o bem da sociedade”, encerrou.

Fonte: PTB
Partilhar:

candidatura

corrida eleitoral

engenharia

0 comentários: