Administradores debateram Ética e Transparência na Gestão de Condomínios, no CRA/SP

Partilhar:
Danntec Engenharia
A apresentação abordou aspectos como a importância do papel do síndico na gestão; os principais conflitos gerados pela falta de transparência e a importância do planejamento

O CRA-SP sediou, no último dia 1º, a palestra Ética e Transparência na Gestão de Condomínios, ministrada pela administradora Rosely Benevides de Oliveira Schwartz. O evento, que contou com um público de cerca de 150 pessoas, foi o marco da criação do Grupo de Excelência em Administração de Condomínios do CRA-SP, cuja coordenação é feita pela palestrante.

A apresentação abordou aspectos como a importância do papel do síndico na gestão; os principais conflitos gerados pela falta de transparência; a importância do planejamento, da comunicação, da ética e da transparência nas prestações de contas; e as contribuições do CRA-SP para a gestão dos condomínios.

Rosely explicou que atualmente 19 milhões de pessoas vivem em condomínios no Brasil, e que a expressividade desse número já é suficiente para demonstrar a importância de uma boa gestão para que essas pessoas possam viver com tranquilidade. "A manutenção desses condomínios é necessária, e isso é um trabalho de administração", afirmou.

Ainda de acordo com a palestrante, condomínios são células da sociedade. "Um condomínio pode ser comparado a uma Prefeitura, por exemplo. E o síndico seria o prefeito. É preciso controlar caixa, administrar, lidar com conflitos e interesses coletivos", disse. Para ela, uma boa gestão de condomínios é também um exercício de cidadania. 

A palestra enfatizou bastante a necessidade de o síndico contar com uma empresa administradora, para profissionalizar a sua gestão. O apoio de quem tem experiência no ramo é fundamental. "Não dá mais para ser amador em uma gestão de condomínios, porque o síndico tem muitas atribuições. O síndico precisa entender a expectativa dos moradores e traçar objetivos", explicou.

Além disso, atualmente o gestor de um condomínio tem que conhecer a legislação, já que lida, inclusive, com contratação de funcionários terceirizados (segurança, faxina, manutenção etc). Ele também precisa ter familiaridade com normas e regulamentos, pois é comum condomínios terem estatutos internos atualmente. "Por isso, o gestor de condomínios precisa entender os princípios básicos da administração: planejamento, organização, direção e controle", finalizou.

Fonte: Redação.
Partilhar:

CONVITE

DIGA NÃO AO AUMENTO DE IMPOSTOS

síndico

0 comentários: