Incêndio em garagem de condomínio que vitimou mulher foi criminoso

Partilhar:
Danntec Engenharia


De acordo com a corporação, o proprietário do automóvel responde a oito inquéritos policiais. Não se sabe o que motivou o crime e quem o praticou

Um dia após o incêndio na QE 38, do Guará II, que vitimou Francisca Castro, o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Larizzatti, confirmou a suspeita de que o ato foi criminoso. De acordo com ele, por volta das 03h40, dessa quarta (8), um homem entrou na garagem e ateou fogo em uma caminhonete estacionada no local. No entanto, o delegado acredita que Francisca foi vítima de uma fatalidade.

Ainda segundo Larizzatti, o proprietário do carro incendiado, de 45 anos, responde a oito inquéritos policiais. "Ainda não sabemos o que motivou o crime e quem o praticou", informou.

Velório


De acordo com familiares, o corpo de Francisca Castro, conhecida por Fafá, será velado nesta sexta (10), no Cemitério Campo da Esperança, às 8h. O sepultamento está previsto para às 10h30.

Um incêndio causou pânico nos moradores de um prédio da QE 38, do Guará II, na madrugada de quarta (8). Segundo a Polícia Militar, uma pessoa com rosto coberto colocou um colchão em chamas embaixo de uma caminhonete, que estava estacionada na garagem. De acordo com a Polícia Civil, uma mulher morreu carbonizada.

O prédio foi evacuado e onze pessoas foram encaminhadas ao Hospital Regional do Guará e outras à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante. Elas apresentavam sinais de intoxicação por inalação de fumaça. Cerca de 70 pessoas residem no prédio que conta com três andares e 36 apartamentos.



Fonte: Redação.
Partilhar:

CIDADE

fogo

incêndio

segurança

0 comentários: