DER-DF Vira Quartel

Partilhar:
Danntec Engenharia

Escândalo - Servidores do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal afirmaram ao Blog que estão indignados com o tratamento dispensado pelo atual governo.

Primeiro, foram responsabilizados pelo governador sobre a queda de parte do viaduto no Eixão. Antes mesmo de qualquer auditoria, demitiu o Diretor-Geral sumariamente e foi para a TV dizer que a responsabilidade era do DER. O tempo provará a atitude mesquinha e eivada de equívocos.

Segundo, o novo diretor, nomeado pelo governador, se apresenta aos servidores defendendo o serviço público, por ser professor de Universidade, e dizendo que acredita no servidor de carreira.

Hoje, no Diário Oficial do DF, manda publicar uma série de exonerações de servidores de carreira, competentes e experientes, e nomeia diversas pessoas alheias ao serviço técnico. Alguns de passado nebuloso como o senhor BRUNO SENA RODRIGUES; sim, aquele envolvido com maracutaias com os food trucks (https://www.metropoles.com/distrito-federal/food-trucks-denunciam-cobranca-de-propina-na-administracao-de-brasilia). Sim, aquele do PSB que “doou” vinte mil reais para a campanha de 2014 (http://meucongressonacional.com/eleicoes2014/empresa/WWXYGWWGGKZ)

E foi nomeado para Superintendente Administrativo e Financeiro. Não é mole não. É a raposa vigiando o galinheiro.

Tá ruim. Pode piorar.

A autarquia rodoviária que conta com engenheiros e arquitetos capacitados e treinados para as diversas situações de trânsito, não tem a confiança do governador. Ou ele tem outros interesses. Mandou um bombeiro militar, sim, um Tenente Coronel para cuidar do Trânsito – o currículo do cidadão, segundo a boca miúda, é bater uma pelada semanalmente com alguns agentes de trânsito. Mas não vai cuidar só da fiscalização. Vai para domar toda a engenharia de tráfego. E pra ficar de bem com alguns agentes de trânsito, fez um pacto de nomear agentes, que deveriam cuidar do trânsito nas rodovias, para serem gerentes de setores de projetos. Pode isso, Arnaldo? Não, não pode! Está lá na Resolução 218 do CONFEA que compete aos engenheiros e arquitetos atividades de supervisão, coordenação, emissão de pareceres, elaboração de orçamento, estudo de viabilidade-técnica, pesquisa e análise técnica, entre outros.

O Diretor-Geral parece que não leu o Regimento Interno do Departamento ainda. As atribuições e competências de cada cargo estão lá. O disparate é tamanho que esses agentes nem são Analistas. São técnicos. E pelo ato de nomeação feita pelo governador, irão chefiar os Analistas. É soldado mandando em sargento. Isso pode?

Pois bem, o agente de trânsito GLAYDSON REIS DO NASCIMENTO foi nomeado para Gerência de Análise de Polo Gerador de Trânsito. Tem capacidade para o cargo? Está habilitado no sistema CREA/CONFEA?

O agente de trânsito LEANDRO FREITAS DA SILVA foi nomeado para Gerência de Análise e Autorização Especial de Trânsito. Tem capacidade para o cargo? Está habilitado no sistema CREA/CONFEA?

O senhor SILVIO SANTOS BORGES foi nomeado para a Gerência de Projetos de Engenharia e Segurança Viária. Pasmem, não é engenheiro. E nunca entrou no DER.

Ficarão os engenheiros e arquitetos sujeitos a determinações ilegais?

Outros dois agentes de trânsito foram nomeados para cargos máximos em setor que analisa as multas de trânsito. Ficariam muito melhor se atuassem na área em que os mesmos foram contratados: fiscalização e operação de trânsito. Afinal, os próprios agentes reclamam do pouco efetivo nas ruas. Querem concurso público mas não atuam na sua área fim.

Foram exonerados servidores competentes e experientes de unidades de Brazlândia, Planaltina e de Sobradinho sem ao menos reaproveitá-los em cargos dos quais estariam mais do que preparados para ocuparem.

Há contradição também no discurso do governo que fala em economizar, não dá o reajuste previsto em lei, mas nomeia dez pessoas de fora do quadro efetivo sendo que poderia nomear os próprios servidores da autarquia trazendo razoável economia para os cofres públicos. Mas não. Prefere trazer os apadrinhados para uma entidade historicamente ocupada por servidores de carreira e comprometidos com o serviço público.

Lamentavelmente quem perderá é a sociedade do Distrito Federal com essa atitude irresponsável e sem precedentes na história do DF. Isso ajuda a explicar porque esse governo do PSB simplesmente não funciona no DF.

Fonte: Donny Silva
Partilhar:

engenharia

GDF

Governador

0 comentários: