Ahhh o livre mercado

Partilhar:
Danntec Engenharia
Por Fernando Horta

A eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara (o ponto institucional inicial do golpe) se deu em 01/02/2015. 267 deputados elegeram Cunha. A Odebrecht pagou 50 milhões para Cunha (http://ultimosegundo.ig.com.br/po…/2017-04-17/lava-jato.html) e Joesley pagou mais 30 milhões (http://www.gazetadopovo.com.br/…/eduardo-cunha-pediu-e-ganh…). Isto dá um total de 80 milhões, um pouco menos de 300 mil por deputado.

Para se manter no poder, Temer liberou (SÓ PARA ALIADOS) 3,4 bilhões de reais (http://www.correiobraziliense.com.br/…/governo-federal-libe…) e obteve um total de 234 votos. O valor subiu para 14,5 milhões por deputado.

Talvez seja nisto que se basearam os ideólogos das reformas trabalhistas. Veja que em negociação separada cada deputado conseguiu aumentar muito o valor que recebeu pelo seu voto. É um caso de sucesso do livre mercado, especialmente se lembrarmos que tudo isto foi com dinheiro público.

18 meses depois, trabalhando com afinco, os deputados conseguiram multiplicar por quase 48 vezes os seus ganhos!

Edit 1: Claro que os valores pagos pela eleição de Cunha foram direto para os bolsos dos deputados e as emendas liberada talvez estejam sujeitas ao Quinto legislativo (20% de propina) o que daria apenas 2,9 milhões para os bolsos dos deputados. Ainda assim seriam quase 10 vezes mais do que receberam em fevereiro de 2015!
Partilhar:

corrupção

golpe

tendência política

Opine: