“Está na hora de PT, PSDB e PMDB saírem de cena”, diz Ciro Gomes

Partilhar:
Danntec Engenharia
Em Goiânia, o pré-candidato à presidência da República pelo PDT disse que os grandes partidos precisam deixar que o País experimente novos projetos

Já colocado pelo próprio PDT como pré-candidato a presidente da República em 2018, Ciro Gomes esteve em Goiânia na última terça-feira (18/7) como convidado do Encontro Nacional do Estudantes de Economia (Eneco) que acontece no Centro de Eventos da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Para ele, é hora dos partidos maiores e que ocuparam o governo nos últimos anos se afastarem. “Está na hora de PT, PSDB e PMDB darem um tempo, saírem um pouco da cena e deixarem o País experimentar outros projetos”, ponderou.

Para ele, a candidatura do ex-presidente Lula após a condenação seria um “desserviço” ao Brasil. “O País precisa desesperadamente discutir seu futuro e o Lula já entra com uma sentença, o lado dele achado que a condenação é golpe, é perseguição, e outro lado achando que foi pouco. Desta forma, você tem um debate que não vai ser mais sobre o Brasil, as condições da Saúde, Educação, Violência. Vai ser apenas amor e ódio ao Lula e isso é muito ruim”, pontuou. 

Antes da palestra que teve como tema “Brasil: Que País Será Esse? A Amplitude das Soluções para o Desenvolvimento Socioeconômico Brasileiro”, o ex-ministro e ex-governador do Ceará recebeu jornalistas para uma coletiva de imprensa na qual falou também sobre as composições de sua possível candidatura.
Relacionados

“Acredito que nenhuma aliança acontecerá neste momento. Estamos buscando reforçar nossa estrutura primeiro. O cenário que temos agora é o PT e o PCdoB, que é uma coisa mais ou menos certa; nós do PDT, ainda sem parceria; e o PSB fazendo uma inflexão mais progressista. O resto é uma confusão que deve prosperar até junho do ano que vem”, analisou.

Segundo Ciro, uma coalizão de esquerda não seria suficiente para 2018. “Uma coalizão de esquerda é pequeno. O Brasil precisa de um projeto de centro-esquerda. Basicamente, o meu projeto fala para quem produz e para quem trabalha e acho que é possível construir um grande consenso nacional para uma agenda pragmática em relação a isso”, arrematou.

O Eneco segue até a próxima sexta-feira (21/7), no Centro de Eventos da UFG. Nesta terça-feira (18/7) o principal palestrante será o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) e na quarta-feira (19) o ex-senador e vereador por São Paulo, Eduardo Suplicy (PT).

Fonte: Jornal Opção
Partilhar:

ABBP

0 comentários: