Marcos Pacco e Rollemberg entregam o deck sul à população de Brasília

Partilhar:
Danntec Engenharia
O administrador do Plano Piloto, Marcos Pacco e o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, inauguraram na manhã deste domingo (28) o Parque dos Pioneiros Cláudio Sant’Anna, com isso os brasilienses ganharam mais 80 mil metros quadrados de área com opções de esporte e lazer à beira do Lago Paranoá

O espaço, que leva o nome de um dos engenheiros que vieram ajudar a construir a capital federal, fica próximo à Ponte das Garças, na Avenida das Nações (L4 Sul). Já o Deck Sul faz referência à estrutura de madeira de 551,06 metros de extensão e 6 metros de largura, com guarda-corpo, às margens do lago.

O administração regional do Plano Piloto, Marcos Pacco, comentou que com a entrega do deck sul para população será democratizado o uso da orla. “O deck sul representa, um avanço na democratização do uso do lago. Aqui será um lugar de interação para os moradores do Plano Piloto e de todo o Distrito Federal, preparado para que a população use com segurança e conforto”, explica o administrador, Marcos Pacco.


“O que estamos fazendo aqui hoje é democratizar a nossa cidade. Revitalizar o lago é revitalizar Brasília. Porque o lago é a área mais nobre que temos no Distrito Federal. É a nossa praia, e a praia não pode ser particular, tem que ser de todos”, disse o governador na solenidade, acompanhado da esposa, Márcia Rollemberg, e de dirigentes de vários órgãos do Distrito Federal.

Parte da recuperação do conjunto urbanístico da orla, o complexo configura-se como um clube aberto, de acordo com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap). A previsão é que ele receba 6 mil pessoas por semana.

O deck de madeira tem 551,06 metros de extensão e 6 metros de largura, às margens do lago. Foto: Dênio Simões.


Os frequentadores vão encontrar no local ciclovia, pista de cooper e de skate, circuito com equipamentos para ginástica, parques infantis, ponto de encontro comunitário (PEC) e quadras de vôlei e poliesportiva. Há ainda 7,4 mil metros quadrados de calçadas, bancos de madeira e de concreto, mesas de jogos, como, dama, xadrez e pingue-pongue, pergolados (peças decorativas de madeira e metal) e sombreiros.


O auxiliar administrativo Peter Pablo Oliveira, de 36 anos, foi com a esposa, Daysiene de Oliveira, e as duas filhas curtir o domingo no Deck Sul. O casal contou que o parquinho com chão de borracha chamou a atenção pela segurança que oferece às filhas, de 4 e de 11 anos. Além disso, há um balanço com acessibilidade (para pessoas com deficiência).


O auxiliar administrativo Peter Pablo Oliveira, de 36 anos, e a esposa, Daysiene de Oliveira, levaram as duas filhas para conhecer o Deck Sul. Foto: Dênio Simões.


Com a manhã ensolarada, muitas outras famílias, atletas de corrida de rua e ciclistas foram conhecer a nova opção de passeio da cidade. Houve aula de dança com ginástica, campeonato de skate, pintura para crianças, food trucks.

Para facilitar o acesso dos visitantes, há três estacionamentos, com 120 vagas ao todo, e uma parada de ônibus.

A iluminação, de acordo com a Companhia Energética de Brasília (CEB), está 90% concluída e deverá ser totalmente finalizada nesta semana.

Entre a vegetação escolhida estão árvores como buriti, guariroba, ipê-roxo, ipê-amarelo, jerivá, landim, licuri, copaíba e quaresmeira nativa. Além disso, haverá 70 mil metros quadrados de grama.


As obras, que foram iniciadas em dezembro de 2015, receberam investimento de R$ 12.097.107,37. O recurso faz parte de convênio entre a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, a Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) e a Novacap.
Nome do parque é homenagem ao pioneiro Cláudio Sant’Anna



A sugestão do nome do engenheiro civil Cláudio Sant’Anna foi dada ao governador por representantes do Clube dos Pioneiros e do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF).



Presente na inauguração, o jornalista Francisco Sant’Anna, filho do homenageado, agradeceu a iniciativa em nome da família e lembrou que o pai chegou aqui, aos 31 anos de idade, em dezembro de 1957, com quatro filhos, “quando nem o lago tinha, a água era de cacimba”.

Frequentadores contam com várias estruturas de lazer e esporte, como uma pista de skate. Foto: Dênio Simões.


Segundo ele, o ato de hoje traz uma dupla simbologia: a da homenagem aos pioneiros, “que deixaram suas casas e vieram porque acreditaram em um projeto de um Brasil novo”, e a da criação de “um espaço onde a utopia de Brasília e a utopia da igualdade das pessoas, das oportunidades possam se materializar”.


Entre as obras que Cláudio Sant’Anna comandou estão 11 blocos da 106 Sul, o Jardim de Infância da 308 Sul, o Hospital Regional de Sobradinho e a Reitoria e o Centro Olímpico da Universidade de Brasília (UnB).


Além disso, atuou como diretor de Urbanização e diretor-presidente da Novacap e fundou o Sinduscon-DF, do qual foi o primeiro presidente, de 1963 a 1968. O engenheiro civil, que morreu em 2009, também presidiu a comissão de acompanhamento de obras da Ponte JK.
Partilhar:

ABBP