Então o mundo está assim! (mensagem de Páscoa)

Partilhar:
Danntec Engenharia
Por Fernando Horta

Se você for muçulmano e for pobre não pode morar em lugar algum. Em países muçulmanos você pode ser morto por terroristas armados pelos ocidentais, pelo exército do próprio país lutando contra os ocidentais, e se sobreviver a isto, pode ser morto por míssil ocidental que jura proteger você. Se tentar fugir do país, vai morrer no mediterrâneo como refugiado. Se chegar na Europa poderá ser espancado e morto por grupos de extrema direita ou ser deportado pelo governo. E aí começa tudo de novo.

Se você for homossexual também estará correndo risco em todo o mundo. Nos países muçulmanos será morto, nos países com crescimento do neopentecostalismo você será agredido e humilhado. Nos países laicos pode apanhar na rua por estar “sendo muito visível”. Sofrerá preconceito dos heterossexuais e dos homossexuais que exigem “discrição”. Transgêneros são invisíveis, ninguém se preocupa se apanham e morrem ou se só morrem.

Se você for mulher, em países muçulmanos radicais use a burca, ande sempre atrás de um homem e seja submissa, ou a morte. Em países muçulmanos moderados você cai no primeiro caso citado acima, bomba na cabeça. Na Europa, com o crescimento da direita cresce o machismo e a misoginia (andará atrás será submissa ou...). Na América está correndo risco de vida pela roupa que usa, pelo relacionamento que tem (ou teve), pelo que defende, pelo que estuda, por onde anda, por não se dar o "respeito" e etc..

Se você for negro e está fora da África está errado. Se reclamar está se vitimizando. Se não reclamar continua escravo e cativo. Se for do candomblé ou umbanda será expulso pelas mesmas religiões que outrora lutavam pelo direito de existir. Se for pobre tem de 5 a 7 vezes mais chances de morrer antes dos 25 anos e, meritocraticamente, vai ganhar no máximo 70% do que um branco ganha. Se for negro já é bandido até que você prove o contrário. E tem que provar todos os dias, afinal esta sociedade não é racista mas sofre de “racismo inverso”.

Mas se você for uma pessoa branca, remediada, que teve oportunidade de estudo e se deu conta desta lama toda, cale a boca. Porque se você falar algo contra ao que está aí apanhará (ainda que em sentido figurado) porque “não tem o lugar da fala correta” ou “está se apropriando de símbolos que não lhe pertencem” ou está falando “de uma luta que não conhece e não tem legitimidade”. Se for de esquerda vai apanhar por ser “esquerda de mais” ou “esquerda de menos”. Vai apanhar também da direita por ser um “traidor esquerdopata pago pela CUT ou MST”. Vai ser agredido pela brigada e polícia porque é um “vagabundo saliente que só arruma confusão”. Se você for mestre ou doutor em alguma área, sua manifestação não vale porque é política e você “não é o dono da verdade”. Se você não tiver estudo sua manifestação não vale porque “quem é você na fila do pão?”.

Então fica assim, tudo fora de lugar e quem se mete a criticar apanha porque está, justamente, fora de lugar. Se a realidade é ruim seja resiliente e tente sobreviver, de preferência sozinho (meritocraticamente falando). Se você criticar você é parte do problema e não da solução. Reunir-se, discutir e manifestar é crime. Estudar é mal visto e se você falar é doutrinador. Se não falar é um submisso ou acomodado.

Cale a boca e trabalhe, assista TV para saber o que deve dizer sobre economia, política, história e sociedade. Se deu na globo é verdade e se tá no youtube pode confiar. O resto é tudo comunista querendo pegar o seu dinheiro sem trabalhar. “Tem mais é que bater e calar a boca desses vermelhos que querem implantar uma ditadura - nós é que somos democráticos”. E tem que tocar míssil mesmo nestes muçulmanos porque eles matam cristãos, nós só matamos “bandidos”.

Na semana santa não comeremos carne, comemoraremos a Páscoa e cobraremos respeito ao nosso senhor Jesus Cristo, afinal o resto é "cristofobia".
Partilhar:

ABBP

ateu

ativismo

ATUALIDADE POLÍTICA

comportamento

MCB

NOTICIAS