7 dias para o Metrô fazer nomeações

Partilhar:
Danntec Engenharia
O Tribunal Regional do Trabalho da 10º Região (TRT-10) determinou que o Metrô-DF convoque os candidatos aprovados em concurso em até sete dias. O certame foi realizado em 2013, e 202 cargos estão pendentes de nomeações. No entanto, ainda cabe recurso da decisão.

O pedido de convocação partiu do Ministério Público do Trabalho. O processo corre desde 2015, e a empresa alega impossibilidade de contratação pelo limite de gastos da Lei de Responsabilidade Fiscal. Nesta última decisão, o juiz do Trabalho Gustavo Carvalho Chehab, rejeitou a justificativa. "Não resta configurada qualquer situação excepcional que impeça a contratação", afirmou o juiz.

O governo do DF diz que segue impedido de contratar, mas afirma que a Lei de Diretrizes prevê a contratação de 312 servidores.

Impasse

O concurso previa a nomeação para 232 vagas, mas apenas 30 foram providas. Documento enviado pelo próprio Metrô ao TRT informa que o déficit atual da empresa é de 620 funcionários.

A maior parte dos candidados que esperam para ser chamados são para os cargos de Operador Metroferroviário (82 vagas) e Segurança (30). Juntos, os dois cargos custam R$ 353 mil por mês.

A falta de nomeação não representa economia, já que a empresa tem alguns cargos por terceirização. Atualmente, o Metrô mantém 300 seguranças terceirizados. O contrato com a empresa fornecedora, Servi Segurança, custa R$ 2 milhões por mês. A mesma quantidade com o salário previsto no edital de 2013, custaria cerca de R$ 875 mil mensais.

Fonte: Destak
Partilhar:

ABBP

ATUALIDADE POLÍTICA

GDF

NOTICIAS

transporte coletivo