Mais da metade das faixas de pedestres de Brasília foram renovadas

Partilhar:
Danntec Engenharia
Balanço do Detran-DF indica revitalização em 2,79 mil travessias desde 2015. Plano Piloto teve o maior número de intervenções

Desde o ano passado, 2,79 mil faixas de pedestres de Brasília foram revitalizadas. O número equivale a cerca de 53% do total de 5.256 travessias da cidade. Os dados fazem parte de balanço feito pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) de janeiro de 2015 até 20 de outubro de 2016. No ano passado, 638 faixas foram reformadas e, em 2016, 2.152.

De acordo com o levantamento, 520 faixas foram renovadas no Plano Piloto, região administrativa com mais revitalizações. Em seguida estão Planaltina (163) e Ceilândia (116). O número varia de acordo com as demandas e as condições climáticas. Se chove em uma área, as faixas só podem ser renovadas depois de três dias sem precipitações.

Além disso, em 2015 não houve renovação de contrato com uma empresa de manutenção, o que diminuiu o número de intervenções. Para manter a sinalização de travessia, o Detran-DF faz licitações anuais para que empresas façam o serviço. O valor do contrato para 2016 em todo o DF é de R$ 9.881.298.
5.256Quantidade de faixas de pedestres em todo o DF

As sinalizações horizontais e verticais do DF são renovadas continuamente com base na demanda da população e em análise técnica da Diretoria de Engenharia de Trânsito do Detran-DF. Os servidores circulam pelas vias de Brasília para verificar as condições de delimitações de vagas de estacionamento; de faixas de contenção, de pedestre e de retenção; de linhas de bordo (que separam as vias do acostamento); de placas; e de zebrados (listras no chão que indicam bifurcações), por exemplo.


Atualmente, as reformas ocorrem no Itapoã. Na segunda-feira (24), quando funcionários começaram a agir na região, foram colocadas 16 placas e revitalizados 18 quebra-molas nas principais avenidas. Na quinta-feira (27), se iniciaram a revitalização das faixas de pedestre.
Partilhar:

NOTICIAS

síndico

Opine: