Sargento da Polícia Militar morre em serviço, após disparo acidental

Partilhar:
Danntec Engenharia
De acordo com a ocorrência registrada, a viatura estava com problema na ignição. Os componentes da guarnição tiveram que empurrar o veículo, momento em que a arma de um deles disparou, atingindo acidentalmente Marcelo de Lima Chimiti, que estava na direção


O sargento da Polícia Militar Marcelo de Lima Chimiti, 47 anos, morreu, na manhã deste sábado (27/8), após ser atingido na cabeça por um disparo de arma de fogo. O autor do tiro foi identificado como outro policial militar, que trabalhava com a vítima no momento do incidente. O caso ocorreu atrás do Centro Educacional 427, em Samambaia, e foi registrado na 26ª Delegacia de Polícia.

Segundo a Polícia Civil, três PMs, dentre eles o Marcelo Chimiti, estavam acompanhando um carro, que trafegava na contramão da via. Durante a perseguição, o sargento Chimiti perdeu o controle da viatura e colidiu contra o meio fio, desligando o motor do veículo.

De acordo com os policiais, a viatura estava com problema na ignição. Os componentes da guarnição tiveram que empurrar o veículo, momento em que a arma de um deles, uma pistola .40 da marca Taurus, disparou, atingindo Marcelo, que estava na direção. Na ocorrência, a Polícia Civil descreve o tiro como acidental.






A vítima foi socorrida para o Hospital Regional de Samambaia (HRSam), mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O condutor do veículo que estava sendo perseguido pelos policiais foi apresentado na 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga), pois estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida.

A Polícia Militar informou que os fatos que detalham a dinâmica do ocorrido ainda estão sendo apurados, mas adiantou que o tiro foi disparado dentro da viatura. “Informações preliminares indicam que o disparo ocorreu no momento do impacto do carro com o meio fio e foi feito pelo sargento que estava no banco de trás. A bala se alojou na cabeça, perto da orelha direita. Mas, como temos versões distintas, é preciso aguardar o resultado da perícia”, explicou o tenente-coronel Samuel Pereira Gomes, comandante do 11º Batalhão de Polícia, no qual a vítima trabalhava. O sargento Chimiti estava na corporação há 28 anos.

Os dois militares que estavam no local no momento do incidente foram afastados e receberão apoio psicológico. O caso foi levado para a corregedoria da PM. A família de Chimiti também recebe apoio da polícia. Ele era casado e deixou dois filhos.
A corporação ressaltou que, por tratar-se de situação relativa a policiais militares, as normas legais determinam que a PMDF realize todos os procedimentos processuais para elucidar o que aconteceu, tais medidas já foram iniciadas.
Marcelo de Lima Chimiti estava na corporação há 28 anos. O caso aconteceu nesta 
O sargento da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Marcelo de Lima Chimiti morreu na madrugada deste sábado (27/8). O militar de 48 anos foi vítima de um disparo acidental de outro PM que o acompanhava durante uma ocorrência em Samambaia. O tiro atingiu a cabeça. Ele chegou a ser socorrido a um hospital, mas não resistiu ao ferimento.

O policial militar Marcelo de Lima Chimiti, lotado no 11º batalhão, morreu na madrugada deste sábado (27), após ser atingido na cabeça por um disparo de arma de fogo. De acordo com a Polícia Militar, no momento da ação, o sargento e dois outros policiais estavam atendendo a uma ocorrência na entrequadra 427/429 de Samambaia.

Enquanto realizavam os procedimentos preliminares para o atendimento, uma das armas dos militares disparou dentro da viatura, atingindo Chimiti. Ainda segundo a corporação, as circunstâncias ainda estão sendo apuradas. O militar chegou a ser socorrido e encaminhado para o hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos. Ele estava na corporação há 28 anos.

Em nota, a PM informou que está prestando todo o apoio aos policiais e aos familiares do sargento. “Os procedimentos processuais para esclarecer os fatos já foram formalmente iniciados e a Polícia Militar está prestando todo o apoio aos policiais e aos familiares do sargento Chimiti”, pontuou a corporação.
De acordo com informações da corporação, Chimiti e outros dois policiais estavam realizando os procedimentos preliminares de um caso na entrequadra 427/429 quando a viatura sofreu uma pane elétrica. Um dos policiais desceu do carro para analisar o que havia acontecido, quando uma das armas disparou. Ainda não se sabe o que causou o disparo.

Em nota, a PMDF confirmou o falecimento do militar, que estava há 28 na corporação, e afirmou que os procedimentos processuais para esclarecer os fatos já foram iniciados. “A Polícia Militar está prestando todo o apoio aos policiais e aos familiares do sargento Chimiti. Neste momento de dor só nos cabe pedir a Deus que dê conforto à sua família”, diz a nota.

Leia a íntegra da nota da PM:
É com enorme pesar que a Polícia Militar do Distrito Federal informa o falecimento do sargento Marcelo de Lima Chimiti, lotado no 11° BPM. O fato ocorreu na madrugada deste sábado (27), quando o sargento Chimiti e dois outros policiais que estavam de serviço na cidade de Samambaia atendiam a uma ocorrência na entrequadra 427/429. Enquanto realizavam os procedimentos preliminares para o atendimento, uma das armas disparou dentro da viatura em circunstâncias que ainda estão sendo apuradas, vindo a atingir o policial. O sargento Chimiti, que estava na corporação há 28 anos, foi socorrido ao hospital, porém não resistiu aos ferimentos.

Os procedimentos processuais para esclarecer os fatos já foram formalmente iniciados e a Polícia Militar está prestando todo o apoio aos policiais e aos familiares do sargento Chimiti. Neste momento de dor só nos cabe pedir a Deus que dê conforto à sua família. Deixamos os nossos mais sinceros pêsames aos familiares e amigos.
Partilhar:

ATUALIDADE POLÍTICA

NOTICIAS

Opine: