Aprenda a economizar energia no condomínio

Partilhar:
Danntec Engenharia
Desligar um dos elevadores do prédio diariamente, de maneira alternada, é uma forma de reduzir os gastos com energia elétrica

Em muitos condomínios, a conta de energia é paga individualmente por cada um dos apartamentos. Mas você sabia que o consumo gerado com a manutenção do prédio recai sobre o valor da sua tarifa de condomínio? Atitudes simples podem significar uma economia considerável no consumo mensal de onde você mora.


Uma forma de economizar energia é utilizar os equipamentos de forma consciente: por exemplo, resistir àquela tentação de chamar todos os elevadores disponíveis para esperar menos. Os elevadores aumentam a conta de energia, principalmente quando utilizamos equipamentos menos modernos.

Se apenas um elevador for chamado por vez, os outros não precisarão consumir energia para fazer a viagem. Além disso, chamar mais de um elevador significa que o outro terá, fatalmente, feito uma viagem desnecessária.

(Foto: Arquivo Correio)


Outra alternativa para gastar menos com o elevador é acionar apenas os botões do andar para onde você vai. Parece uma sugestão lógica, mas muitas crianças acham divertido acionar todos os botões e parar em todos os andares. Isso consome mais energia, porque exige mais “esforço” do equipamento. Se você é um visitante e não tem certeza do andar, que tal consultar o porteiro?

Também não custa utilizar as escadas para chegar aos primeiros andares. Além de ajudar a economizar energia, você ainda pode aproveitar para praticar alguma atividade física diária e manter-se saudável.

Se você é o síndico do prédio, verifique a possibilidade de desligar um dos elevadores do prédio diariamente, de maneira alternada, no horário de menor movimento ou até mesmo nos finais de semana. Mas você sabe que há outras responsabilidades que vão além dos cuidados com o elevador. As lâmpadas também representam um consumo alto e, para começar, o gestor do condomínio deve providenciar a troca das lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou LED. Mesmo que elas sejam mais caras, a economia gerada pode chegar aos 80%, segundo fabricantes.

Considere pintar tetos e paredes com cores claras, que refletem a luz e diminuem a necessidade de usar iluminação artificial. Também é importante desligar as lâmpadas dos ambientes desocupados ou instalar sensor de presença.

Eles são interruptores para as lâmpadas que fazem com que elas acendam somente quando há alguém no ambiente. O ideal é instalá-los em corredores e nas garagens. Não é preciso que essas lâmpadas fiquem acesas o tempo todo e, para completar, o sensor serve de alerta, já que acenderá as luzes sempre que alguém adentrar o ambiente.

Também na garagem, vale a pena rebaixar as luminárias que ficam entre as vigas do teto. Quanto mais próximas as lâmpadas, maior será a iluminação do local.

Outro alerta ao síndico é ficar atento á bomba hidráulica, caso haja uma no prédio. É preciso utilizar o modo automático para ligar e desligar a bomba e ainda eliminar possíveis vazamentos de água. Também verifique o funcionamento da boia na caixa d’água, porque qualquer problema do funcionamento aumenta o consumo de energia elétrica.

Fonte: Correio 24 Horas
Partilhar:

assosindicos

consumo

conta

economia

energia

tarifas

Opine: