Defesa Civil vistoria pontos de risco de alagamento

Partilhar:
Danntec Engenharia
Nesta quarta-feira (9), são visitados locais no Plano Piloto e em Taguatinga


A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, vistoria, nesta quarta-feira (9), pontos de risco de alagamento na Asa Norte, na Asa Sul, na QNL em Taguatinga e no Setor Habitacional Noroeste para verificar se os bueiros estão limpos.

A ação faz parte do plano de contingência que tem o objetivo de prevenir ocorrências como alagamentos e inundações. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os meses com maior volume de chuva no Distrito Federal são outubro, novembro, dezembro e janeiro.

Para o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, coronel Sérgio José Bezerra, é importante a participação popular nesse processo. Ele orienta a população, por exemplo, a pedir a poda de árvores que possam cair durante temporais. A solicitação pode ser feita no Departamento de Parques e Jardins da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), pelos telefones 3403-2626 e 156 ou pelo e-mail dpj@novacap.df.gov.br. "A poda evita danos materiais e até mesmo físicos às pessoas", afirma.

O subsecretário explica que a vistoria será feita em locais que tenham sistema de drenagem para a captação de águas pluviais, mas faz um alerta: "Não adianta nada limparmos e, no outro dia, jogarem garrafas pet, colchões e até sofás no meio da rua".

Algumas localidades já passaram por vistoria, como Guariroba, em Ceilândia; e as Avenidas Hélio Prates e Elmo Serejo, em Taguatinga. Até o fim de semana, o coronel Bezerra espera que a observação do sistema de drenagem de todo o DF esteja concluída.

Reuniões
Para mapear os pontos críticos e fortalecer os trabalhos de limpeza e poda de árvores, servidores da subsecretaria reúnem-se, desde agosto, com representantes das administrações regionais, da Companhia Energética de Brasília (CEB), da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), da Novacap e do Serviço de Limpeza Urbana, além das Secretarias de Educação, de Infraestrutura e Serviços Públicos e de Saúde.

Entre a segunda quinzena deste mês e a primeira semana de outubro, a Defesa Civil fará dois simulados com os profissionais designados para ajudar no plano de contingência. O primeiro, chamado de simulado de mesa, consiste no acionamento da Defesa Civil aos técnicos-gerenciais em hora e data não reveladas. O teste avaliará se, naquele momento, os profissionais estão preparados para oferecer seus recursos humanos e materiais.

Haverá ainda a simulação de um desastre em campo, em que cada setor deverá deslocar equipamentos e suprimentos para atender à ocorrência no local, na data e na hora determinadas. "Durante a ação, vamos verificar os pontos falhos que devem ser corrigidos para quando houver alguma emergência real", enfatiza Bezerra. Para o subsecretário, a maior preocupação é com as áreas de risco, entre elas, Sol Nascente, Vicente Pires, Arniqueira, Vila Rabelo e Fercal.

Fonte: Redação.
Partilhar:

CONVITE

DIGA NÃO AO AUMENTO DE IMPOSTOS

síndico

Opine: