Encontro promissor

Partilhar:
Danntec Engenharia

Rodrigo Rollemberg e Marconi Perillo se reuniram em Brasília para criar uma agenda em comum direcionada ao Entorno


Pelo menos no discurso, a intenção do governador eleito do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), e do reeleito de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), é criar uma agenda positiva para os próximos quatro anos em relação à Região Integrada de Desenvolvimento Econômico do Entorno do DF (Ride-DF). No primeiro encontro oficial entre os dois, ontem, em Brasília, a situação dos municípios goianos vizinhos à capital federal dominou a conversa. “O que é bom para o Entorno é bom para o DF, resumiu o socialista. “Trabalhando em conjunto, poderemos melhorar bastante a vida dos moradores dessas cidades”, argumentou o tucano.

Em pauta, assuntos espinhosos que, ao longo dos anos, além de não serem solucionados, só têm aumentado de dimensão. Afinal, a população das 19 cidades goianas vizinhas ao DF só cresce — já passa de 1 milhão de pessoas. Entre as principais preocupações dos governadores estão transporte coletivo, saúde, segurança e geração de empregos.

A reunião ocorreu na sede do PSB, onde também foi realizado encontro dos senadores eleitos pelo partido, entre os quais Romário (PSB-RJ), que esteve com os governadores eleitos, para cumprimentá-los.

Mesmo tendo apoiado José Roberto Arruda e Jofran Frejat, candidatos do PR que se sucederam na disputa ao Palácio do Buriti e foram derrotados, Perillo entende que vai conseguir construir uma parceria com Rollemberg que não foi estabelecida com o atual governo do petista Agnelo Queiroz. “Desde a eleição, conversei com o governador Rollemberg quatro vezes: três por telefone e uma pessoalmente. É quase o equivalente ao que conversei com o atual governo em quatro anos”, afirmou o tucano.

Rollemberg explicou que, depois do contato de ontem, o primeiro passo é a indicação de nomes dos dois lados para trabalhar em agenda conjunta. “Vamos trabalhar de maneira articulada, os governos do DF, de Goiás as prefeituras do Entorno. O importante é fazer os serviços públicos chegarem à população da região”, destacou o governador eleito. Os dois políticos pensam em tirar da gaveta uma proposta de Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) do Entorno entregue à União em 2011. Na semana que vem, os dois voltam a se encontrar na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para falar sobre a situação do transporte coletivo da região.

Problemas compartilhados
As cidades goianas vizinhas ao DF cresceram influenciadas pela capital federal. Confira as principais preocupações dos dois governos:

Transporte coletivo
Trata-se de um dos principais desafios. Milhares de pessoas se deslocam diariamente das cidades goianas do Entorno para trabalhar em Brasília em veículos em condições precárias. Todo ano, há várias manifestações de passageiros, que reclamam da falta de qualidade no serviço. Hoje, a falta de uma gestão comum torna a questão sem um responsável definido. O transporte interestadual é responsabilidade da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). E o GDF não tem autorização para fiscalizar veículos vindos de outra unidade da Federação.

Saúde
A falta de estrutura de saúde adequada nos municípios vizinhos a Brasília faz com que a demanda aumente na rede pública do DF, principalmente nas unidades de referência. A instalação de uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) em Valparaíso de Goiás, no ano passado, melhorou um pouco a situação, mas está longe de resolver o problema.

Abastecimento de água e tratamento de resíduos
O sistema de abastecimento da Barragem do Descoberto localiza-se na divisa com Goiás. A vizinha cidade de Águas Lindas cresceu desordenadamente e já tem mais de 180 mil habitantes. Os problemas ambientais e a falta de tratamento de esgoto da região impactam diretamente no reservatório que é responsável pelo abastecimento da maior parte da população de Brasília. Além disso, outra grande preocupação é com os resíduos sólidos urbanos. Existe um convênio firmado entre o DF e prefeituras do Entorno com relação a tratamento de lixo, mas não foi implementado.

Segurança pública
Por meio do programa Ação Pela Vida, a atual administração do DF tentou fazer um controle no deslocamento de grupos criminosos que atuam dos dois lados. Mas os resultados não foram muito efetivos. Dessa forma, quadrilhas continuam agindo livremente no DF e no Entorno.

Geração de empregos
As cidades do Entorno incharam conforme o custo de vida aumentou na capital federal, e a população menos favorecida se deslocou para lá. Os municípios da região não têm capacidade de gerar empregos para atender a população, o que leva boa parte dos moradores a trabalharem no DF.

Fonte: Correio Braziliense
Partilhar:

ATUALIDADE POLÍTICA

Governador

Marconi Perillo

0 comentários: