Sarney pede votos para Dilma e chama Marina de 'raivosa'

Partilhar:
Danntec Engenharia

Em discurso repleto de críticas a rivais, o senador José Sarney (PMDB-AP) foi ao ataque contra Marina Silva e disse que a candidata ao Planalto pelo PSB tem "cara de santinha" e "vontade de ódio".

"A dona Marina, com essa cara de santinha, mas [não tem] ninguém mais radical, mais raivosa, mais com vontade de ódio do que ela. Quando ela fala em diálogo, o que ela chama de diálogo é converter você", afirmou.

O ex-presidente fez as declarações ao estrear em São Luís, na noite de terça-feira, no palanque de Lobão Filho (PMDB), candidato ao governo do Estado com apoio de Sarney e sua filha Roseana, atual governadora do Maranhão.

Em tom duro e irônico, o senador de 84 anos pediu votos para Dilma ("uma mulher de comando") e disse conhecer a "outra", numa referência a Marina, com quem conviveu por 16 anos no Senado. "Ela [Marina] pensa que o mundo tem duas partes: uma condenada à salvação e outra à perdição", disse Sarney, saudado pelo público presente aos gritos de "guerreiro do povo brasileiro".

A campanha deste ano marca a despedida do senador e de Roseana da disputa por cargos públicos. Ele desistiu de tentar a reeleição ao Congresso, e a filha não quis concorrer a vaga no Senado.

Com a manutenção do poder local ameaçada por Flávio Dino (PCdoB), que lidera com 42%, ante 30% de Lobão Filho, segundo Ibope, Sarney avançou contra rivais que se dedicam a "falar mal do Maranhão".

"Quase tudo que tem na nossa terra, que eles falam mal, passou pelas minhas mãos. Até mesmo esses inimigos meus, todos passaram pela minha mão", disse. "Não tem um [inimigo] que não tivesse me bajulado. Se eu pedisse, eles iam lamber meus pés", completou.

Embora tenha conquistado os últimos mandatos de senador pelo Amapá, Sarney fez carreira no Maranhão. "Isso aqui era uma floresta quando fui governador. Fui eu que abri essa área para ser uma cidade de 500 mil habitantes", disse, no comício. Ao lado do senador, no palanque com fotos de Dilma e Lobão Filho, estavam Roseana, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e a ministra petista Ideli Salvatti (Direitos Humanos). PT e PMDB são aliados no Maranhão, embora uma ala do PT maranhense faça campanha para Dino (PCdoB).

Ao falar do rival, que é ex-juiz federal, Sarney fez piada e citou "aquela arrogância e aquela barriga grande de desembargador". Pediu ainda um "parabéns a você" para Lobão Filho, que completava 50 anos.

Após o ataque a Marina, contou que recebeu bronca da filha, pedindo que parasse de falar. Com tosse, bebeu água e justificou: "Isso não é velhice, é vontade de falar mais alto".

Fonte: Valor

Partilhar:

ATUALIDADE POLÍTICA

Opine: